Os consumidores da Nintendo já sabem que a empresa procura investir mais no conceito de diversão do que seguir a tendência das outras empresas. Seguindo essa lógica, podemos perceber que muitos elementos ficam de fora dos jogos da empresa, por exemplo, a violência. Mas é óbvio que a Big N não baniu esse elemento dos jogos que aparecem em seus consoles. Hoje a nossa Máquina do Tempo vai nos levar para um jogo de uma das franquias mais violentas de todos os tempos.

Nintendo combina com sangue?


Como uma surpresa para o mercado do video game, a Nintendo anunciou em 2008 que também iria receber Grand Theft Auto: Chinatown Wars para o seu portátil, Nintendo DS. O anúncio pegou todos de surpresa e principalmente a concorrência que já tinha o jogo previsto para as suas plataformas portáteis.

O jogo possui quase todo o mapa idêntico ao de GTA IV: Liberty City, com modelagem em 3D para o Nintendo DS. O mapa sofreu uma otimização de quase 900 linhas no código de programação para que o portátil pudesse suportar, mas mesmo assim, a cidade ficou com quase o dobro do tamanho da Liberty City do rival PSP.

Para criar a ambientação em 3D, todos os personagens são "sprites" (objeto gráfico bi ou tridimensional que se move numa tela sem deixar traços de sua passagem) e suas ações podem ser vistas de uma perspectiva acima da cabeça. Mas não segue ao estilo dos clássicos Grand Theft Autos, pois a camera pode rodar 360 graus por todo o ambiente. Além desses destaques, podemos perceber os efeitos do tempo e o ciclo de troca de dia para a noite.

De acordo com o fundador da Rockstar Games (empresa que criou GTA), o jogo iria trazer uma experiência rica e intensa dos jogos passados e de um modo único que só a plataforma portátil da Nintendo poderia proporcionar. O uso da tela de toque foi prevista para que o jogador pudesse navegar pelas ruas de modo mais interativo e criar uma imersão muito maior dentro do game.

Uma Máfia cheia de plot twists


O jogo é protagonizado por Huang Lee, o filho mimado de um dos chefes da Máfia Chinesa que foi recentemente assassinado. Ele voa até Liberty City com a espada Yu Jian, que seu pai ganhou em um jogo de poker e decidiu tornar uma "relíquia de família". Como tradição, a espada deve ser entregue ao novo patriarca da família, que agora é o tio de Huang, Wu "Kenny" Lee.

Logo após pousar, ele é atacado por capangas que matam seus guardas e o levam Huang até um porto, acreditando que ele estava morto. Eles o jogam na água e vão embora, roubando a espada. Huang consegue sobrevir aos ferimentos e vai ao encontro do tio. Ele conta o acontecido e Kenny explica que ele tinha a intenção de oferecer a espada a Hsin Jaoming, um velho chefão da Máfia Chinesa e o líder de Liberty City. Isso iria garantir a posição de Kenny na máfia e garantir uma possível liderança quando Hsin morresse. Com a perda da espada, ele foi desonrado e seu poder reduzido, fazendo com que Huang tenha que trabalhar para o tio. 

Huang acaba sendo contatado por Zhou Ming, um membro de alto escalão da máfia e Chan Jaoming, filho do próprio Hsin. Ambos estão competindo para se tornarem substitutos de Hsin e contratam Huang para trabalhar para eles. Depois que Chan contrata Huang para um negócio que acaba indo mal, ele é interceptado por Wade Heston, um detetive desonesto da polícia de Liberty City. Heston oferece uma aliança com Huang, para encontrar os responsáveis pelo roubo da espada e o assassinato do pai dele. O garoto aceita a proposta.

Após aceitar a proposta, ele encontra os suspeitos que Heston havia informado. São pertencentes a uma gangue Coreana que se aliou com uma das máfias chinesas. Depois de combater os Coreanos por um tempo, Heston colocou uma escuta no quartel general da gangue e descobriu que tem um grupo dividido dentro da gangue, chamado Wonsu. O detetive acredita que o líder dos Wonsu é o responsável pelo roubo da espada e também um informante da polícia que está causando problema para a Máfia Chinesa.

Enquanto isso, Hsin recruta Huang para encontrar o informante, pois ele suspeita do garoto e tenta matá-lo. Kenny aparece e convence Hsin a dar tempo para eles encontrarem o verdadeiro informante. Hsin coloca Huang para investigar duas gangues que podem estar acobertando o traidor. As gangues são Angels of Death e Korean Mob. Ele descobre que as duas são inocentes e a investigação segue um rumo diferente. Heston e Huang conseguem hackear os servidores da polícia e descobrem que os informantes são os próprios Zhou Ming e Chan Jaoming. Huang conta isso para Hsin, que cai em desgraça ao saber que o próprio filho é um traidor. Ele imediatamente passa a liderança para Kenny, deixando-o como o novo chefão de Liberty City. Huang mata os dois traidores, mesmo eles afirmando que eram inocentes. Logo após os assassinatos, Heston informa que descobriu que a informação era falsa, através de um encontro entre o líder dos Wonsu e seus aliados.

Huang e Heston vão até Kenny, que acaba admitindo que ele foi o responsável pelo roubo da Yu Jian e pela morte do pai de Huang. Os dois perseguem Kenny por toda a cidade, encurralando-o até a casa do Hsin. Lá, Kenny explica que ele foi designado por Hsin para recuperar a espada e que para que isso acontecesse, o pai de Huang tinha que morrer. Ele fez com que parecesse um roubo e um assassinato para que fosse menos desonroso e depois fez com que Zhou e Chan cobrissem os seus passos.

Depois de um confronto final entre Hsin e Kenny, Hsin exige a posse da espada. Kenny responde ironicamente enfiando a espada em Hsin como um modo de "presenteá-lo". Como Huang é testemunha desse assassinato, ele acaba sendo atacado pelo próprio tio. Huang acaba matando Kenny, cumprindo a promessa de vingar o pai. Imediatamente, as forças especiais entram no local para prender Heston e Huang, mas Heston afirma que ele estava em operação secreta e que todos devem ser presos, menos Huang. Como últimas palavras antes de morrer, Hsin cumprimenta Huang pela sua lealdade e nobreza e faz com que ele seja o sucessor na Máfia Chinesa. 

Nintendo inovando novamente


Chinatown Wars tem uma apresentação diferente dos jogos anteriores, principalmente por lembrar muito os primeiros games da série GTA. Mas ele acrescenta algo, pois a visão agora tem a possibilidade de girar a câmera de forma rotacional. O game usa um modo de renderização para que os polígonos 3D tenham uma leve semelhança com objetos em duas dimensões e com um estilo mais cartunesco. 

Diferentemente dos outros jogos da série, para fazer com que a polícia pare de perseguir, o jogador não deve ir até uma zona segura, o mais longe possível. Agora é necessário destruir os carros da polícia, fazendo com que eles batam em lugares e não consigam mais andar. Quanto mais estrelas o jogador tiver, mais policiais virão atrás e cada estrela simboliza um carro de polícia. O jogo também permite que o jogador trabalhe como vendedor de drogas por toda a cidade. O nível de reconhecimento do mercado fará com que o jogador ganhe mais dinheiro nas negociações e expanda os locais de venda.

Para dificultar um pouco as ações do jogo, existem câmeras de TV por toda a cidade. Elas só podem ser destruídas atirando coquetel Molotov ou granadas e ao fazer isso, a possibilidade de ser pego vendendo drogas diminui. O jogo possui algumas inovações, como por exemplo, a utilização de compras das armas usando um website dentro do próprio jogo. A tela de toque é utilizada para as funções do PDA (modo de comunicação alternativo ao telefone), GPS, rádio, acesso a pessoas no mapa ou usar Molotovs e granadas.

A movimentação dos carros se mantém semelhante aos outros jogos, mas o roubo tem algumas diferenças, principalmente nos carros estacionados. Nos carros mais antigos, o jogador pode usar uma chave de fenda na ignição ou fazer uma ligação direta juntando os fios. Nos carros mais novos e caros, é necessário hackear o sistema computadorizado. Em todas essas atividades de furto o jogador utiliza a caneta e a tela de toque para funcionar.

Existe um Social Club no jogo que aos jogadores fazerem upload das estatísticas do jogo. Através do Nintendo Wi-Fi Connectiom, é possível conversar com outros jogadores, trocar itens e compartilhar marcadores e status. Além disso, o Social Club permite que os jogadores abram novas missões.

HEY, Taxi!

  • Pelo tamanho do código de programação, o jogo foi considerado um dos mais complexos do Nintendo DS;
  • Se o jogo fosse comprado através da pre-order da GameStop, eles dariam um código de trapaça que iria liberar todas as armas e dar dez mil dólares no começo do jogo;
  • Todos os chefes do game tem sua própria trilha sonora;
  • Nos limites do mapa existem placas falando "Aqui tem dragões";
  • Chinatown Wars foi o primeiro jogo do Nintendo DS que teve classificação 18+;
  • Em GTA IV, o Ammu-Nation (venda de armas), foi fechado pelo prefeito. Nesse jogo, ele voltou e fez a sua estreia no universo HD;
  • Esse é o segundo jogo da série que tem um protagonista asiático;
  • Juntamente com o primeiro GTA e GTA Advance, o jogador não consegue pular;
  • Para substuitir a ação de pulo, o jogador consegue rolar;
  • É possível usar o microfone do Nintendo DS para assobiar e chamar um taxi.

O trailer de GTA Chinatown Wars mostrando as inovações do game

Não só um grande jogo, mas um grande GTA 


Grand Thef Auto: Chinatown Wars recebeu elogios da crítica especializada. Ele possui as maiores notas de um jogo de DS em vários sites de crítica, todas elas superando a nota 9. Apesar disso, as expectativas de venda não atingiram o que os criadores queriam. Nos EUA, por exemplo, o jogo vendeu cerca de noventa mil cópias nas duas primeiras semanas. O game recebeu várias nomeações e venceu o prêmio de Melhor Jogo de Nintendo DS de 2009 pela GameSpot.

A franquia GTA é uma das maiores e mais consagradas no mundo todo. O jogo se destacou por inúmeras inovações e um tema que inseria o jogador no contexto das grandes cidades, fugindo dos clássicos mundos de fantasia. A violência inserida no jogo veio como um encaixe para o tema principal. As missões são divertidas e muitas vezes complicadas, o que torna o jogo um excelente passatempo para os jogadores.

O Nintendo DS recebeu sua versão do game e utilizou as inovações da segunda tela para incrementar ainda mais o jogo. Com a tela de toque, o jogador pode arrombar os carros e usar o mapa de maneira muito mais fácil, criando uma imersão no jogo que não existia até agora. O enredo cheio de reviravoltas e bastante extenso prende o jogador no game, instigando-o a querer saber o final.

A Nintendo pode não receber muitos jogos com essa temática e que incluam violência explícita no gameplay, mas GTA não poderia ficar de fora. Aproveitando a tecnologia do DS, ela proporcionou um Grand Theft Auto de alta qualidade e que não deixa a desejar nenhum outro da franquia. Para os amantes da série, é um jogo imperdível e para aqueles que não são muito apreciadores, o jogo possui um enredo excelente e missões bastante divertidas.
Facebook
0
Google
 
Top