Sim, você já deve ter lido esse tipo de post em outros sites, e a E3 já está as portas de começar. Mas quero deixar minhas impressões agora. Não estou muito acostumado com isso, e honestamente, não pretendo.

A Nintendo, mais uma vez, irá realizar um evento digital na E3, uma grande versão de sua já bem-sucedida Nintendo Direct. Dessa forma, a Big N consegue manter o público da feira e fora dela - no caso, os fãs - bem atualizados de maneira igualitária, o que é uma saída interessante visto a postura da empresa.

Antes de começar meus palpites, já aviso de antemão: não irei falar de NX, os games Mobile, Zelda ou da ausência do Iwata. São todos assuntos batidos, a própria Big N já avisou que não vai falar nada sobre hardwares até 2016, e quem tá realmente preocupado com um presidente que tem aparecido pouco nos últimos meses? Reggie Fils-Aime nesse sentido tem bem mais presença, e garante a simpatia e confiança de jornalistas e consumidores.

Agora, vamos ao que interessa.

Anúncios de Third Parties


Já não é uma novidade que as grandes empresas de games - e até parte da mídia especializada - tem ignorado o Wii U. Com o anúncio do NX, a impressão é de que todos estão aguardando mais detalhes sobre a misteriosa plataforma - e que os usuários do atual hardware que se danem. A falta de grandes lançamentos no último semestre não tem ajudado, embora o surpreendente Splatoon esteja garantindo boas vendas ao console caseiro.

Contudo, Nessas últimas semanas que antecedem a E3, tivemos boas novidades. A Platinum Games, responsável por Bayonetta, promete um novo anúncio, e pela imagem divulgada pela empresa no Twitter, sugere uma possível continuação de Vanquish, shooter que apareceu na última geração para PS3 e Xbox 360. Como vi em um dos comentários por aqui, seria empolgante se o game não só viesse para o Wii U, como seguisse de um port do primeiro game, no mesmo esquema de Bayonetta.

Outra empresa que está numa incógnita é a Square-Enix. Embora tenha anunciado recentemente que Dragon Quest VIII virá para o 3DS, a gigante anunciou que irá trazer novas IPs em sua conferência. Não custa nada sonhar que uma delas possa vir para o hardware da Nintendo.

Seria legal ver mais disso no Wii U novamente. Mas chegando ao 3DS, já é ótimo.

Por fim, a Big N anunciou que fará uma parceria com uma grande Third Party em um novo game. Meu palpite vai para a Capcom por dois motivos: Megaman, e agora Ryu, fazem parte do elenco de Super Smash Bros, e a recepção do Blue Bomber tem sido bem positiva pelos jogadores. Não me espantaria com a volta do personagem no Wii U. E se você pensar que Mighty Nº 9 está próximo e um novo produtor para a série foi anunciado, a possibilidade é bem grande...
Ainda não sei o que achar
desse game...

E temos os anúncios já conhecidos. Detalhes sobre Project Treasure, da Namco, e Devil's Third, da Valhalla, devem ser divulgados. E Shin Megami Tensei X Fire Emblem, o tão aguardado crossover das duas franquias, deve ter algumas novidades. Eu acho.

Anúncios da Big N


A Nintendo está em dívida com seus fãs há um bom tempo em relação a suas franquias. Games como Mother, F-Zero, Metroid e outras várias ultimamente só tem aparecido em SSB, tirando gradativamente seu brilhantismo e se transformando em peças de museus pouco a pouco. Mas pelo que parece, a Big N parece querer mudar essa postura.

Enquanto o tímido anúncio de Star Fox surgiu em meio a E3 2014 e pequenos detalhes surgiram ao longo dos meses seguintes, outras pequenas notícias parecem animar os fãs das franquias. A Retro Studios, responsável pelos os dois últimos Donkey Kong, deve fazer um anúncio na feira. O fato de terem começado um novo Metroid anos atrás e terem cancelado para os trabalhos de um novo Luigi Mansion, a esperança é que Samus finalmente retorne depois de um tempo longe.


Que seja Metroid, por favor.

Me surpreendam com esse registro
de marca, Nintendo.
Outra novidade interessante é o registro misterioso da marca Diddy Kong no Japão e na Europa. O palpite é de que seja um novo Diddy Kong, mas acho que seria uma concorrência interna desnecessária: por mais que seja empolgante ver um novo game da franquia, cuja última aparição foi no DS, o fato de Mario Kart 8 continuar com suporte em DLCs futuras poderia tirar a atenção a longo prazo, o que seria desanimador. Mas um game exclusivo com o "side-kick" do DK? Aí seria bem outra história.

Meu palpite, baseado em nada, é que eles tragam um novo F-Zero. Sim, é uma das minhas franquias favoritas da Big N. E ainda tenho esperanças de ver aquela insanidade do GX no Wii U. E o próprio Miyamoto parece se interessar pela ideia. Aguardemos...

Eu quero acreditar =)

Mario Maker não é bem uma novidade. Algumas notícias sobre como funcionará o jogo já foram divulgadas na última Nintendo Direct, agora é esperar pra ver a reação dos fãs nas demos liberadas durante a E3.

E teremos possíveis novas IPs. Por que não? No último ano tivemos o tímido anúncio de Splatoon, que hoje é um dos lançamentos mais rentáveis da Nintendo em anos.

O que o Futuro reserva?


A Nintendo, de todas as três produtoras de hardware no mercado, é que está mais repleta de mistérios para os próximos anos. Apesar do enterro precoce do Wii U por parte das empresas devido ao anúncio do NX, ainda há possibilidades interessantes para o console além de ser uma plataforma multimídia. Quais, só iremos saber nos próximos meses.

Mas de cara, vemos que a postura da empresa tem mudado a passos curtos nos últimos meses. Além de sua entrada no mercado mobile, sua visão com relação a plataformas como Youtube tem se amenizado aos poucos. E apesar de estar incomodado com a falta de um posicionamento mais realista quanto ao mercado brasileiro, eu acredito que possam voltar um dia. Só espero que não demore tempo suficiente para que os jogadores peguem uma completa antipatia pela empresa.

Na próxima semana, vamos discutir as impressões com todos os anúncios que a Big N irá fazer no Digital Event na próxima terça (16/06). Até lá!

Facebook
0
Google
 
Top