"No meu cartão de visitas eu sou um presidente corporativo. Em minha mente, eu sou um desenvolvedor. Mas em meu coração eu sou um jogador"

Assumir a presidência de uma das maiores companhias de videogames do mundo não deve ser uma tarefa simples. Não basta ser um excelente funcionário, um grande programador de jogos ou alguém simpático e pró-ativo. A pessoa responsável pela presidência da companhia deve ser tudo isso e algo mais: ser um grande líder.

Instituto Tecnológico de Tokyo, onde
Iwata se formou em Ciências da Computação.
Satoru Iwata nasceu em Dezembro de 1959 e demonstrou interesse no mundo dos games desde cedo. Ele desenvolvia jogos em sua própria casa, durante o período do que seria o ensino médio no Brasil. Cresceu na cidade de Sapporo, quarta maior do Japão em número de habitantes. Seu pai foi o prefeito dela por um longo tempo e viu seu filho e os amigos desenvolverem alguns jogos usando uma simples calculadora eletrônica. Depois de sair da escola, ele foi admitido no Instituto Tecnológico de Tokyo, onde se formou em Ciências da Computação. 

Seu primeiro contato com a Nintendo foi através da pequenina empresa HAL Laboratory. Na época em que estava na universidade, ele fazia alguns freelancers e depois de formado, se uniu a equipe como membro oficial. Trabalhou arduamente, como designer, engenheiro, programador e também no marketing dos jogos. Tem seu nome creditado em inúmeros games e o primeiro foi Pinball para o NES, em 1983, onde ajudou como programador. Trabalhando diretamente com a HAL, participou da criação de muitos sucessos inesquecíveis, dentre eles o início da franquia Kirby, com Kirby Dream Land. Neste jogo, ele não teve seu nome creditado, mas os companheiros de trabalho assumiram que sem a mente apaixonada por games de Iwata, eles não teriam conseguido.

Iwata quando Presidente da
HAL Laboratory.
Em relação aos jogos, uma das maiores contribuições de Iwata foi com o projeto de Earthbound/Mother 2. A sequência dessa série estava em produção, mas a equipe não tinha uma relação de amor com a criação do jogo. Para botar as coisas nos eixos, Satoru foi designado como produtor e conseguiu alinhar tudo como deveria ser. Depois de lançado, o jogo se tornou um sucesso e é, até hoje, muito amado pelos fãs. Com o surgimento do Nintendo 64, o console em 3D da Nintendo, o futuro presidente da Big N continuou sua colaboração em jogos de sucesso, incluindo Pokémon Stadium e a franquia de luta Super Smash Bros. Mas desta vez, ele não era somente o programador da HAL, ele havia se tornado o presidente da empresa, devido as suas enormes contribuições, espírito de liderança e trabalho bem realizado.

Depois de quase dez anos na presidência da HAL, a Nintendo percebeu que precisava de Satoru Iwata em tempo integral dentro dos seus laboratórios. Em 2000, ele já era um veterano da indústria dos games, com mais de 20 anos de experiência e entrou para a Big N como líder da divisão de planejamento corporativo. Chegou numa época de mudança, com a vinda do novo GameCube, uma transição complicada que a Nintendo estava planejando. Mesmo com todas as dificuldades, foi ele quem conseguiu segurar as pontas e fazer com que a empresa tivesse lucro com o novo console.

Em 2002, Hiroshi Yamauchi, bisneto do fundador da Nintendo, anunciou sua aposentadoria e saída da Nintendo. Saiu deixando a empresa nas mãos de Satoru Iwata, alegando que ele tinha "instinto para sobrevier no mundo dos negócios". Mesmo com o trabalho de presidente, algo que fez com que se afastasse da produção direta dos jogos, ele ainda continuou como consultor da HAL, e para muitos, era considerado um artista lá dentro, trabalhando em artes conceituais e designs dos jogos.

Iwata e 3DS, um dos grandes sucessos da Nintendo.
Iwata foi o quarto presidente da Nintendo e o primeiro fora da família Yamauchi, algo bastante inusitado para os princípios tradicionais do Japão. Participou indiretamente da criação do Nintendo DS, onde todos estavam desconfiados do novo console, mas participou diretamente da produção do novo console de mesa, o Nintendo Wii. Ampliou seu conceito de programador e gamer com a inovação do novo console e a diversão que existem em quase todos os jogos do Wii. Foi um sucesso e quase literalmente "imprimiu dinheiro", trazendo a empresa novamente ao topo do mundo dos games. E em tempos de dificuldades, podemos perceber o nível de um grande líder e uma pessoa de grande caráter. Após o lançamento ruim e caro do 3DS, ele assumiu a culpa e cortou seu salário pela metade, como um pedido de desculpas aos investidores e aos fãs.

Satoru Iwata deixou um legado imenso no mundo dos video-games. Serve de inspiração para os mais novos e também para os mais velhos, que se espelham no seu conceito de empresa. Chegou a afirmar que não estava competindo com as outras empresas do ramo, mas estava competido para criar diversão para o seu público e melhorar sempre mais o mundo que amou desde criança. Entre erros e acertos, vimos um jovem crescer e se tornar o presidente de uma das maiores empresas de games do mundo. Agora, ele descansa em paz, depois de muito trabalho árduo e deve estar com a sensação de trabalho cumprido. A diversão dos games está sempre em transformação e nunca deixará de existir, mas uma parcela muito grande dessa diversão se deve ao grande Satoru Iwata. Até mais e obrigado pelos peixes, Presidente.

Facebook
2
Google
 
Top