É possível notar as diferenças entre os estilos de jogos que atendem as demandas do oriente e do ocidente. Muitos jogos fizeram sucesso no Japão, expoente no desenvolvimento de games, e acabaram nem chegando a ser lançados para o ocidente, pois as empresas acreditaram que não iria fazer o mesmo sucesso e os jogadores deste lado do Planeta Terra não se adaptariam. 

Indo na contramão desta tendência, a Capcom decidiu que queria colocar uma das suas franquias de maior sucesso no Japão em um patamar mundial. Hoje a nossa Máquina do Tempo vai nos levar para o consagrado mundo dos caçadores de monstros no Nintendo Wii.

Agora é da Nintendo


Para os desavisados, a franquia Monster Hunter não começou ontem. Ela teve seu início no ano de 2004 e bebeu muito do sucesso que fazia o console de mesa da Sony (hoje um adolescente de 15 anos), Playstation 2. Mas vamos avançar um pouquinho mais no tempo, para o ano de 2009. A franquia estava chegando em sua terceira geração e a empresa Capcom, até então, sempre havia fechado suas parcerias com a Sony. 

Desta vez, o jogo estava previsto para ser lançado para o Playstation 3, mas a Capcom calculou um alto custo de desenvolvimento e decidiu vender a exclusividade do game para a Nintendo. Com o sucesso colossal de vendas do Wii, a Capcom queria que a franquia fosse amada em todo mundo e iniciou o projeto com a Big N. Para alavancar as vendas, a Nintendo criou um bundle do jogo que vinha com o Classic Controller Pro. A parte online do game era totalmente gratuita e ele ainda incluía a possibilidade de utilizar o Wii Speak para conversar com os outros jogadores.

O universo de Monster Hunter teve seu ecossistema expandido. Agora é possível acessar o ambiente em baixo da água e dezoito novos monstros foram criados para esse jogo. Somente três monstros chefes foram trazidos dos jogos anteriores: Rathalos, Rathian e Diablos, mas a inteligência artificial deles foi totalmente retrabalhada. Cada arma de classe sofreu atualização com novos movimentos e diversas inovações. As armas de classe incluem espada e escudo, espada grande, martelo, lança, espada longa, uma espécie de besta e o novo Switch Axe (que pode trocar de forma entre machado e espada), chifre de caça.

De acordo com o produtor Tsujimoto Ryozo, a Capcom amou a ideia do chat de voz e acreditou que isso era o mínimo para que pudessem conquistar os jogadores do ocidente. Além do bundle com com o Classic Controller Pro para a América do Norte, um bundle exclusivo da Europa incluía o controle, o Wii Speak e também uma arte que representava a cabeça do Lagiacrus.

Vamos caçar


A história de Monster Hunter Tri não é muito profunda ou complexa, mas não é por falta de interesse dos produtores, e sim pelo estilo do jogo que não necessita de uma apresentação muito grande. Além disso, podemos perceber que o jogo aproveitou para investir bastante na jogabilidade e nos visuais. O jogador controla um caçador de monstros de uma Guilda, que foi designado para ajudar a revitalizar o vilarejo Moga. Este é um pequeno local onde vive uma comunidade de pescadores que vivem com constantes ataques de monstros vindos de uma ilha próxima.

O jogador deve resolver os problemas do vilarejo caçando livremente na ilha e coletando materiais deixados pelos monstros, assim ele pode transformar em recursos que serão usados em melhorias para Moga. Também existem missões designadas pela Guilda que consistem em caçar ou capturar monstros de uma área específica por um tempo limitado. Essas quests garantirão mais dinheiro e materiais para melhorar o equipamento e derrotar monstros mais fortes. Ao melhorar o vilarejo, o jogador recebe acesso a uma área de lavoura e uma frota de pesca, onde é possível coletar recursos primários com ajudantes e ainda ter acesso a um vendedor que comercializa itens raros. Com o aumento da força do personagem, o jogador deve aniquilar o monstro que ameaça constantemente os moradores da região, o Lagiacrus, um dragão que vive embaixo d'água e que a cabeça está no bundle especial do jogo.

O personagem não tem nenhuma habilidade inata, mas ele pode adquirir ao se equipar. Existem dez classes de armas que o jogador pode escolher, primariamente divididas entre físicas, como espadas e martelos, e de alcance, como arcos e bestas. Cada arma tem um estilo único de se jogar quando é usada em campo. Por exemplo: as espadas utilizam ataques mais rápidos, que aumentam o contador de combo e com isso aumenta o dano infligido. Pode parecer a melhor opção, mas é preciso cuidado com o gume da espada que perde facilmente o seu fio. Aqueles que querem utilizar as bestas, tem o ataque mais fraco, mas em compensação é mais rápido e de uma distancia bem segura. Também é possível aplicar melhoramentos nas flechas que vão causar debuffs nos inimigos.

Existem diferentes conjuntos de armaduras que irão aumentar os níveis de ataque e defesa do jogador. Algumas armas e armaduras tem um espaço para colocar gemas decorativas que melhoram as estatísticas do jogador. Muitas peças de armas dão habilidades especiais e se o jogador equipar mais de uma peça com bônus, o jogador recebe uma habilidade passiva, como resistência a fogo ou veneno. Para avançar no jogo, é necessário coletar partes dos monstros maiores e usar os loots para forjar e melhorar armas e armaduras. Assim, o jogador tem acesso a quests de nível alto que a Guilda proporciona e equipamentos ainda melhores. Com equipamentos melhores o jogador pode enfrentar monstros ainda mais fortes e coletar peças mais raras e criar equipamentos mais fortes.

Durante as lutas, o jogador tem um medidor de energia e vida para controlar as batalhas. Também existe uma bolsa com um espaço pequeno para itens que ajudam nas batalhas, como poções e bombas. Os materiais coletados no campo são armazenados e alguns materiais podem ser combinados para fazer itens mais potentes, como poções de cura melhores. Quando a bolsa fica lotada, o jogador tem que escolher entre descartar o item ou trocar algum pelo novo. Cada vez que o jogador perde toda a sua vida, ele é resgatado e retorna até a base, de onde ele pode partir novamente, mas depois de cair três vezes, o jogador é levado até o vilarejo sem nada do que ganhou durante as aventuras. O nível de stamina cai depois que o jogador fizer atividades muito intensamente, como correr, esquivar ou atacar. Ela se regenera enquanto o jogador caminha pelo campo. Quando a stamina cair até zero, o personagem é obrigado a parar para respirar por um tempo, até que ele consiga executar a ação novamente, mas ficando vulnerável a ataques. 

O modo online é o grande atrativo do jogo. Existem novas criaturas e missões que só podem ser acessadas neste modo. Os monstros mais poderosos estão aqui e só podem ser derrotados quando o jogador se juntar a um grupo de caça. Monster Hunter Tri possui um sistema próprio de servidor que nivela os jogadores de mesmo rank para caçar juntos. Ao utilizar o Wii Speak, os jogo atinge um nível de imersão muito alto, pois organizar a caçada com as outras pessoas é sensacional e muito divertido. Também é possível adicionar outros caçadores na lista de amigos e jogar com eles depois. As quests aumentam o nível do jogador e liberam novas quests com monstros mais poderosos. 

Ganhou o ocidente?


Monster Hunter Tri foi sucesso instantâneo. Atingiu uma média de nota 9.5 na crítica especializada e vendeu mais de um milhão de unidades antes do lançamento no Japão. Também foi o jogo mais vendido da semana de seu lançamento, com 520 mil cópias e se destacou como o jogo de third-party mais vendido no Nintendo Wii.

O jogo não se destaca pelo enredo mirabolante, mas deixa que o visual do ambiente tome conta e fascine aqueles que o estão jogando. A infinidade de monstros, áreas e equipamentos faz com que o jogador queira sempre alcançar um nível a mais e buscar a perfeição no jogo. Mesmo que com o tempo ele possa ficar maçante, o jogador sempre desliga o console pensando no que poderia ter feito melhor e qual é a melhor combinação para o próximo lugar que ele for explorar.

O modo online realmente é o grande destaque do jogo, atraindo a maior parte do interesse dos jogadores. Ao permitir que os jogadores se combinem e conversem durante as caçadas, torna o game muito mais divertido e essa interação faz com que as longas horas jogadas passem mais rápido. A evolução do jogador é algo que vai depender da dedicação dele ao decorrer do jogo, tanto no modo single-player quanto no online.

O game traz diversas novidades para a franquia e adiciona um game third-party importante para a Nintendo. Ele acaba atraindo jogadores de diversos estilos e busca ainda mais a aproximação com o mundo ocidental, o que é claramente perceptível que foi realizado com sucesso. A imersão do modo online deixa claro que o jogo tem muitos atrativos focados principalmente para o jogo em grupo e que a diversão e a apreciação dos ambientes tornam um game muito extenso em divertimento puro.
Facebook
0
Google
 
Top