Enfim chegou o grande dia, senhoras e senhores. O personagem mais querido de toda a nossa amada Nintendo está comemorando uma data muito especial. Há 30 anos ele tomava forma como personagem principal de um jogo e principalmente como um herói dos video-games. É claro que a nossa Máquina do Tempo não poderia deixar de viajar para essa época maravilhosa e nos trazer os momentos memoráveis do nosso herói. Vamos lá!

Descer as escadas num barril


A mente brilhante por trás da criação de Mario não poderia ser outra se não a de Shigeru Miyamoto. Enquanto desenvolvia o jogo de plataforma Donkey Kong, ele criou o personagem Mario, que na época era apenas Jumpman. Criar Donkey Kong tinha o objetivo de superar o sucesso do arcade Pac-Man, algo que não aconteceu no game Sheriff, de 1979. A principio, esse jogo teria os personagens Popeye, Brutos e Olívia Palito. O que aconteceu foi que Miyamoto e a Nintendo não tinham os direitos dos personagens e não conseguiram comprá-los para desenvolver o jogo. Para resolver esse problema, o mito criou Donkey Kong, Jumpman e Pauline. Inicialmente, o jogo seria uma solução de labirintos por Jumpan, que não teria habilidade para pular. Acontece que Miyamoto pensou “se um barril viesse rolando para você, o que você faria?”. E assim estava iniciando a vida de Mario.

O nome dele inicialmente era Mr. Video. Esse era um apelido que Miyamoto dava para todos os personagens de jogos que ele criava. Durante o processo de adaptação de Donkey Kong para os EUA, o dono das instalações onde estava acontecendo, Mario Segale entrou em confronto com o presidente da Nintendo da América do Norte, Minoru Arakawa. Ele estava cobrando os alguéis atrasados e acabou discutindo com Minoru. Depois de ser convencido pelo presidente e também pelos empregados que os alguéis seriam pagos, Segale saiu satisfeito. Depois disso, Arakawa e os desenvolvedores decidiram imortalizar ele, dando o seu nome para o personagem mais famoso de todas as épocas.

Miyamoto criou e modificou a profissão de Mario por conta própria. Desde o início do desenvolvimento de Donkey Kong, quando ainda era Jumpman, o personagem era um carpinteiro. Com o surgimento do game Mario Bros, o personagem se tornou em definitivo um encanador. Era mais fácil de reconhecer pelas suas roupas e também por que o jogo se ambientava praticamente todo do subsolo, e com muitos canos. O seu design foi inspirado pelo mundo ocidental, inclusive o grande nariz. Miyamoto decidiu colocá-lo em Nova York e fazê-lo italiano. Assim, colocou um grande bigode, consolidando a sua criação.
Pelas limitações gráficas que os jogos tinham em 1985, Miyamoto vestiu Mario com um macacão vermelho e uma camiseta azul, para que as roupas ficassem em contraste entre si e com o cenário. Um boné vermelho também foi adicionado para que Miyamoto não precisasse desenhar um penteado, a testa e também as sobrancelhas e evitasse a preocupação de fazer a animação do cabelo enquanto ele pula. O bigode também ajudou a evitar o desenho de uma boca e expressões faciais, algo difícil na pequena tela. Com o passar do tempo, sua aparência ficou mais definida, com olhos azuis, luvas brancas, sapatos marrons, um M vermelho dentro de um círculo no seu chapéu e botões dourados no seu macacão. Além disso, as cores do seu macacão e da camiseta se inverteram: agora o macacão é azul e a camiseta vermelha. Miyamoto afirma que isso aconteceu por causa das diferentes equipes de desenvolvimento e artistas de cada game e também pelos avanços da teconologia com o passar do tempo.

It’s Me, Mario

A primeira aparição do bigodudo foi no jogo Donkey Kong, em julho de 1981. Nesse momento, Mario tinha o nome de “Jumpan”, o que poderia ser traduzido como “Saltador”. Ele era um carpinteiro que tinha um macaco de estimação e como ele o maltratou, o macaco fugiu. O macaco sequestrou a namorada de Jumpman, que era conhecida primeiramente apenas como “Lady”. No jogo, ele deve resgatar a namorada, subindo as escadas e pulando por cima de barris e outros obstáculos. 

No ano seguinte, a sequencia do jogo, Donkey Kong Jr, foi lançada. Nosso personagem recebe o nome que tem agora, Mario. Mas o jogo trazia o herói atuando como um vilão. Para punir Donkey Kong por sequestrar Pauline (Lady recebeu também um nome) Mario prendeu o macaco em uma jaula. O filho do macaco, Donkey Kong Jr. parte em resgate do pai, passando pelos obstáculos que Mario joga contra ele. As coisas começaram a melhorar para o bigodudo em 1983. Ele estrelou com o seu irmão Luigi o arcade Mario Bros. Com uma forma mais definida, ele e o irmão se concretizaram como ítalo-americanos e encanadores. A missão dos dois era derrotar as criaturas que saíam dos encanamentos de Nova York.

Finalmente, em 1985, Mario iniciou sua jornada como protagonista no mundos games, com um dos melhores jogos de plataforma da história. Super Mario Bros. deu forma aos outros jogos desse estilo e se tornou uma referência suprema para todos. O jogo iniciava o enredo clássico que praticamente se perpetuou pela franquia. Mario precisa salvar a Princesa Toadstool do Rei Koopa. Ele avança por oito mundos, derrotando ao final, os lacaios de Koopa, localizados em castelos. Ao chegar no oitavo castelo, ele enfrenta o temível Rei Koopa e consegue libertar a princesa. A continuação veio dois anos depois, com Super Mario Bros 2. Agora o jogador podia escolher entre quatro personagens para jogar. Cada personagem tem uma característica diferente: Luigi tem um super pulo, Toad consegue cavar mais rápido que todos, Peach pode flutuar e Mario tem um equilibrio entre todas as habilidades. Super Mario Bros 3 veio em seguida, se tornando para muitos o melhor jogo de toda a franquia. Dessa vez, Mario tem que salvar os governantes dos sete reinos, derrotar Bowser e seus filhos e resgatar a princesa Peach. Ele atravessa oito mundos diferentes para fazer isso, com o acréscimo de novos poderes que aumentam suas habilidades.

Depois disso tudo, Mario já estava estabelecido como um fenômeno dos games. Era amado e aclamado pela crítica e pelos jogadores. Em 1989 foi criado Super Mario Land para o novo portátil da Nintendo, o Game Boy. No jogo, um alienígena chamado Tatanga aparece, hipnotiza todos os habitantes de Sarasaland e sequestra a sua governante, Princesa Daisy. Mario parte ao resgate dela, passando por quatro áreas de Sarasaland e derrotando os lacaios de Tatanga durante o percurso e o alienígena no final. Em 1991, o Super Nintendo estava nas casas dos jogadores amantes da Nintendo. Super Mario World foi lançado, se tornando um clássico do console e da história. No game, Mario e Luigi levam a Princesa Peach para passar as férias no Mundo dos Dinossauros. Mas como ninguém poderia esperar, Peach acaba sendo sequestrada por Bowser. Os irmãos conhecem os dinossauros chamados Yoshi, que vivem no mundo e ajudam eles a resgatarem a princesa. A sequencia desse jogo, Super Mario World 2: Yoshi’s Island, traz a história de Mario e Luigi como bebês. Uma cegonha está carregando os dois, mas o terrível Kamek consegue roubar o bebê Luigi e derrubar Mario em uma ilha chamada Yoshi’s Island, o lar dos Yoshis. Depois de encontrar vários dinosauros, eles ajudam Mario a atravessar por seis mundos e resgatar o bebê Luigi e a cegonha que estavam presos por Kamek.

Com a chegada do novo console da empresa, o Nintendo 64, os poderes gráficos aumentaram e uma possibilidade nova estava em vista: o mundo em 3D. O mascote da Nintendo não poderia ficar de fora e fez sua estréia em 3 dimensões no jogo Super Mario 64. A Princesa Peach enviou um convite para Mario comer um bolo em seu castelo, mas chegando lá, ele descobre que Bowser invadiu o castelo e prendeu a Princesa e seus servos usando as 120 Power Stars do castelo. Mario tem que entrar nas pinturas que estão espalhadas pelo castelo. A maioria delas são portais e os lacaios de Bowser estão guardando as estrelas. Ele precisa recuperá-las para conseguir enfrentar o terrível vilão. Depois de conseguir as estrelas, ele chega até a fase final, derrotando Bowser e recebendo o bolo que Peach havia prometido. Em 2002, Mario retorna no jogo Super Mario Sunshine, para o GameCube. Ele, a Princesa Peach e o ancião Toadsworth vão passar as férias na ilha tropical Delfino. O problema é que uma pessoa parecida com Mario está pichando toda a ilha e os habitantes acusam o bigodudo de estar fazendo tudo isso. O herói consegue uma máquina chamada FLUDD, que o ajuda a limpar toda a sujeira. O problema é que quem estava aprontando toda essa confusão era Bowser Jr., que sequestra Peach. No fim, Mario enfrenta o filho do Bowser e o próprio pai, salvando Peach e depois aproveitando para relaxar nas férias.

A saga New Super Mario Bros. trouxe de volta o clássico estilo de plataforma que não era lançado há muito tempo. Com um visual repáginado, ele foi lançado na visão gráfica de 2.5D, que traz a plataforma um estilo mais moderno. Tudo isso começou em 2006, com o portátil Nintendo DS e depois pulou para o Wii, que acrescentou os movimentos dos controles para o jogo, e continou no Wii U, com novas características e habilidades, além da possibilidade de jogar entre 5 pessoas. A história segiu com o clássico resgate de Peach, o enfrentamento dos lacaios de Bowser e o próprio chefão, mas com inúmeras referências da franquia toda. Super Mario Galaxy 1 e 2 vieram para o console Nintendo Wii em 2007 e 2009. O jogo trazia um novo contexto para tudo o que Mario já tinha visto e visitado. Bowser consegue roubar o poder das estrelas e fugir com o castelo de Peach para o espaço. Mario conhece Rosalina e as estrelas chamadas Lumas, que a ajudam nessa busca intergaláctica para salvar Peach. Super Mario 3D Land e Super Mario 3D World, de 2011 e 2013 inserem um visual bem diferente do que estamos acostumados com esse estilo gráfico dos jogos de Mario. O mundo de plataforma que vimos no início dos jogos do Mario foi atualizado para as 3 dimensões e para a alta definição do Wii U. Os jogos trazem referências dos clássicos e também insere novas coisas, jamais esquecendo da essência de Mario.

Chegamos a 2015 e aos 30 anos de Mario como um protagonista de jogo. Para celebrar, a Nintendo preparou e já lançou o jogo Super Mario Maker. Depois dos jogadores serem desafiados por todos os níveis diferentes da franquia de Mario, agora eles podem desenvolver suas próprias fases e compartilhar com todos. A ideia é genial e gratifica todos os fãs de plataforma e principalmente do nosso querido herói Mario.

Um encanador super habilidoso


Durante a trajetória da franquia clássica de Mario, muitos hiatos ocorreram entre os lançamentos de jogos. Mas é claro que o bigodudo não iria ficar de fora dos jogos da Nintendo, afinal, ele é o mais adorado e conhecido de todos. Ele passou por diversos tipos de jogos, como os games de Game & Watch, pinball, para o Game Boy e chegou até a atuar como médico no jogo de tetris Dr. Mario.

Mas a vida e a profissão de Mario não se limitou apenas em salvar Peach e ser um encanador (ele conserta canos mesmo?). Ele teve seu papel em Mario Kart, como piloto de Karts, que batalham em corridas usando os power ups clássicos da franquia. Jogou golf e tenis, em campeonatos disputadissimos nos excelentes Mario Golf e Mario Tennis. Jogos que divertem os jogadores e criam aquela disputa saudável e gostosa de jogar entre amigos dentro de casa. Além disso, Mario também passou para o baseball e um incrível futebol de rua. Mario Superstar Baseball Super Mario e Strikers são jogos surpreendentes, de grande qualidade e que inserem os personagens do mundo de Mario em dois esportes amados pela maioria das nações.

Não podemos esquecer também que Mario teve seu mundo nos jogos de RPG. Super Mario RPG traz todos os elementos desse tipo de game e coloca Mario e sua turma no papel principal da história. Algo que a maioria simplesmente não iria acreditar que pudesse dar certo, a Nintendo simplesmente vai lá e faz acontecer. Depois disso, o bigodudo se tornou de Papel, na sequencia de Papers Mario. Os jogos trazem histórias muito interessantes, com visuais diferentes e habilidades que se encaixam perfeitamente no universo de Super Mario.

Depois de sair do mundo do papel, ele continou nos RPGs, mas dessa vez com o seu irmão, em Mario & Luigi. Os jogos acrescentaram alguns elementos de ação e investiram no poder dos portáteis, ao utilizar diferentes golpes dos personagens. Como se não bastasse, ele virou um lutador em Super Smash Bros, se tornando um dos personagens principais dessa franquia e mostrando um lado dele que não conhecíamos. Depois se uniu a um “rival” dos tempos clássicos e foi participar das olímpiadas, em Mario & Sonic at Olympic Games. Fez participações nos jogos tanto de inverno quanto de verão e está confirmado para aparecer aqui no Brasil. 

Por último, e não menos importante, Mario se viu dentro de um tabuleiro. A série Mario Party abriu um mundo de possibilidades e diversão para os jogadores. Começou no Nintendo 64, com quatro jogadores disputando o número de estrelas comprados. Com minigames, estratégias, moedas e estrelas em jogo, Mario Party ganhou o gosto dos jogadores, que brigam e se divertem incessantemente nesse game.


Os irmãos se encontram no ring de Super Smash Bros.


Cogumelos de Polegarina invertida

  • O nome completo de Mario nunca foi revelado pela Nintendo. No entanto, a empresa afirma que não é “Mario Mario”, como poderia sugerir a franquia Mario Bros;
  • O cogumelo vermelho com pintas brancas que faz o Mario crescer é o Amanita muscaria Flemis, um cogumelo alucinógeno. Quem ingere esse tipo de cogumelo sente como se estivesse crescendo de tamanho, ou como se o resto do mundo estivesse encolhendo;
  • Os jogos estrelados pelo personagem já venderam mais de 520 milhões de unidades no mundo inteiro;
  • New Super Mario Bros. (2006) foi o primeiro jogo de plataforma original do Mario desde 1992;
  • Com o sucesso do game Super Mario Bros. 3, a gigantesca rede de lanchonetes McDonald’s lançou uma promoção na qual os gulosos poderiam ganhar de brinde pequenas miniaturas dos personagens do jogo;
  • Desde o primeiro Super Mario Bros., há sempre um “jeitinho” para se ganhar um bom número de vidas;
  • Donkey Kong Jr. foi o único jogo que Mario atuou como antagonista;
  • O jogo de estreia de Mario, Donkey Kong, foi o primeiro a permitir que o personagem pulasse;
  • Mario acerta os blocos com sua mão, e não com a cabeça;
  • O personagem bigodudo chegou às telonas em 1993 e, apesar do grande apelo comercial, o filme foi um fracasso de crítica, renda e público;
  • Aproveitando que as duas franquias são da empresa, a Nintendo colocou discretamente uma participação especial de Link, o herói de Zelda, em um dormitório do Super Mario RPG;
  • No Super Mario Bros, após atravessar uma parede sólida no fim do mundo 1-2, é possível viajar para o mundo 1, conhecido como “Minus World” ou “World Negative One”;
  • Para Miyamoto, se Mario tivesse continuado com o nome de Mr. Video, ele provavelmente iria cair no esquecimento;
  • Em Super Mario Land 2: 6 Golden Coins, o jogo apresenta o rival e oposto de Mario, chamado Wario. No jogo, ele transforma Sarasaland em Wario Land;
  • Miyamoto criou Mario pensando num personagem que pudesse estar em todos os jogos, mas apesar disso, ele não esperava que ele conquistasse muita popularidade.

Como o Mario atual estaria no clássico Donkey Kong?

O legado de Mario


É impossível negar o fato de que Mario deixou e ainda está deixando um legado enorme para o mundo dos video-games. Muito do sucesso da própria Nintendo se deve ao carisma e desenvoltura desse personagem. Os jogos que ele protagoniza são excelentes, mas não seriam a mesma coisa sem o bigodudo.

Mario se instalou e estabeleceu como um ícone da cultura Pop mundial. Existem programas de televisão, quadrinhos e até um filme (é ruim, mas existe), que o utilizam para chamar atenção do público. Até o seu nome é utilizado em apelidos de pessoas famosas, que acabam sendo chamadas de “Super Mario” pelos seus feitos e por possuir o mesmo nome do encanador.

A franquia de Mario é que mais vendeu em toda a história do video-game. Isso é muita coisa, principalmente por ser algo que dura 30 anos, vem renovando e se reinventando ao longo do tempo. Apesar de muitos acharem que é sempre a mesma coisa, não é. Sempre muda algo, melhora um gráfico, melhora a jogabilidade, acrescenta novas coisas, novas histórias e novos personagens. 

Mario fez a alegria de diversas gerações e com certeza vai fazer de muitas outras ainda. O personagem é praticamente inesgotável e não tem como se cansar dele. Podemos dar um tempinho em seus jogos, mas sempre acabamos voltando ao nosso amado Super Mario. Então, feliz aniversário e que venham mais 30 anos.


Facebook
0
Google
 
Top