O Halloween, também conhecido como Dia das Bruxas, é um evento cultural típico em países de língua inglesa, especialmente os Estados Unidos, que vem sendo disseminado e comemorado em outros lugares do mundo como o Brasil.

Nas terras tupiniquins o dia 31 de outubro tem tido forte relevância nos últimos anos, por decorrência da globalização que acaba trazendo elementos culturais de outros países para os brasileiros, seja por meio de filmes, livros ou, claro, videogames.

É cada vez maior o número de adeptos à temática sombria do Dia das Bruxas, e aqui no A Casa do Cogumelo não poderia ser diferente. Portanto, para aproveitar a data, que neste ano acontecerá no sábado, este artigo traz 3 jogos clássicos das eras 8 e 16 bits que colocam o jogador em uma fuga frenética de algum serial killer, equilibrando nostalgia e terror para deixar o seu final de semana e o feriado mais animados. Então chame os amigos, tire o console empoeirado da caixa e seja bem-vindo às trevas.

3 – Friday the 13th (NES)



Friday the 13th, ou Sexta-feira 13, é um jogo publicado pela LJN e desenvolvido pela Atlus para o Nintendo Entertainment System, o saudoso “Nintendinho”. O game foi lançado em 1989 para aproveitar o sucesso do serial killer Jason Voorheess, que apareceu nos cinemas em 1980.

No título, o jogador controla um dos seis monitores do acampamento Crystal Lake, onde o principal objetivo é se manter vivo derrotando o vilão Jason por três vezes. Durante a jornada, o player se depara com cabines, lagos, cavernas e florestas, enfrentando inimigos como zumbis, corvos e lobos.

Apesar de trazer elementos que não estão nos filmes, o game consegue causar tensão, pois esporadicamente um alarme soa indicando que alguma criança ou monitor está em perigo, devendo o jogador se deslocar ineditamente ao local para impedir que Jason faça mais vítimas.

Outro ponto interessante do título é que, embora os gráficos sejam datados, a jogatina gera bons sustos, pois a qualquer momento o vilão pode surgir para atacar o jogador. Jason é extremamente forte, de modo que suas aparições repentinas causam sustos e um frio na barriga. Esses elementos fazem de Friday the 13th uma boa pedida para a noite de Halloween.

Não se pode ignorar o fato de que o game possui sérios problemas nos controles, sendo criticado e taxado como um jogo de má qualidade pela crítica. Todavia, os problemas na jogabilidade acabam por aumentar a dificuldade, e o título, apesar dos pesares, pode render bons sustos ou boas risadas, animando a sua noite com os amigos.



2 – A Nightmare on Elm Street (NES)



A Nightmare on Elm Street, ou a Hora do Pesadelo (nome pelo qual a série de filmes é conhecida no Brasil), é um jogo desenvolvido pela Rare e distribuído pela LJN em 1990 para o NES. Como é de se esperar, Freddy Krueger está presente como vilão no game.

O título tem suporte para até 4 players, onde o jogador assume um adolescente que deve lutar contra cobras, fantasmas, morcegos e outros inimigos. Ao longo dos cenários é preciso coletar os ossos do Freddy Krueger para jogá-los em um forno ao final do game. No fim de cada estágio, o player enfrenta chefes que correspondem às partes de Freddy que vão sendo coletadas.

No jogo há um “medidor de sono”, que vai diminuindo gradativamente durante a fase. Quando o jogador sofre dano o medidor também diminui, de forma que quando chega ao fim o protagonista dorme. Quem já assistiu algum filme da série A Hora do Pesadelo sabe muito bem que dormir não é uma coisa boa, e no game, quando isso acontece, o cenário fica mais escuro e todos os inimigos ficam mais fortes.

A Nightmare on Elm Street é uma boa pedida para esta noite de Halloween, principalmente se você estiver com os amigos. Então instale o emulador ou o NES na TV e prepare-se para ficar acordado, literalmente.



1 - Clock Tower: The First Fear (SNES)


Clock Tower: The First Fear é um dos primeiros game do gênero survival horror, sendo o pioneiro da série, produzido pela Human Entertainment e lançado para o Super Nintendo em 1995.

No jogo o player assume o controle de Jennifer Simpson, uma órfã que aos 14 anos foi adotada por Mary Barrows. A garota é levada à sua nova casa quando acontecimentos estranhos forçam o jogador a buscar respostas na tentativa de salvar a todos e, principalmente, manter-se vivo.

O game coloca a protagonista em um ambiente de tensão absoluta, onde é preciso fugir do serial killer Scissorman. Não é possível derrotar o inimigo com golpes ou armas, de modo que a única saída é se esconder pela mansão, seja debaixo de camas, dentro de banheiros, ou em qualquer outro esconderijo disponível.

O jogo se baseia no sistema Point-and-Click, onde todas as ações são realizadas por meio de um botão de mouse, que seleciona os itens no cenário, bem como escolhe as direções por onde a protagonista deve seguir.

Clock Tower foi bastante aclamado pela crítica por possuir gráficos bonitos para a época, além de contar com uma trilha sonora acima da média. Outro ponto que chama atenção no game é a quantidade de finais, são 9 que dependem diretamente das ações do jogador, um número impressionante para os títulos do SNES.

As qualidades do jogo, somadas à tensão presente ao se fugir de um serial killer, fazem de Clock Tower: The First Fear uma ótima pedida para a data de hoje. Reúna os amigos e tente explorar os 9 finais diferentes, ou pelo menos boa parte deles.


Apesar de não ser uma festa tipicamente brasileira, o Halloween vem ganhando importância nos últimos anos. Assim, vale a pena comemorar o Dia das Bruxas, seja participando de eventos na sua cidade, saindo com os amigos e, por que não, jogando clássicos no seu NES ou SNES.

Este artigo, portanto, buscou trazer alguns títulos que podem render algumas boas horas de diversão, principalmente com a galera reunida. Porém, vale citar que aqui estão presentes apenas alguns jogos, e a ideia foi trazer games focados na fuga de algum serial killer, tudo com uma pegada de nostalgia dos 8 e 16 bits. Mas e você, conhece mais algum bom título que merece ser jogado neste dia 31? Deixe nos comentários.        
Facebook
0
Google
 
Top