DOMINGO (22/11):
No último domingo, ficamos sabendo que de acordo com dados informados pelo Dengeki, Project X Zone 2 vendeu pouco mais de 37 mil unidades em sua primeira semana no Japão. De acordo com o site, esse números representam cerca de 60% das unidades do game que foram enviadas para as lojas do país.
Project X Zone original vendeu cerca de 78 mil cópias em sua primeira semana no Japão, e ao longo do tempo, o game tem atualmente cerca de 140 mil unidades vendidas no país.
É possível que o segundo game tenha um desempenho similar ao jogo original, mas tomara que as vendas sejam melhores aqui no Ocidente.
Project X Zone 2 foi lançado no Japão em 12 de Novembro, e chegará na América em 16 de Fevereiro de 2016.

SEGUNDA-FEIRA (23/11):
Na segunda, surgiu um rumor sugerindo que a versão ocidental de Bravely Second terá uma alteração em umas classes do jogo. Na versão japonesa do game, a Square Enix incluiu uma classe chamada Tomahawk, que deixava os personagens com um visual indígena. Se o rumor estiver certo, essa classe foi substituída pela classe Cowboy na versão ocidental do game. Na imagem abaixo, é possível dar uma olhada na suposta modificação. A imagem da classe Cowboy aparentemente foi vista em uma loja espanhola.


A Nintendo e a Square Enix ainda não confirmaram oficialmente nada disso, então por enquanto, se isso será tratado apenas como rumor.
Bravely Second será lançado no Ocidente em 2016. No Japão, o jogo já foi lançado desde Abril de 2015.

No mesmo dia, o analista Michael Pachter, conhecido por suas duras críticas a Nintendo, falou novamente sobre o Nintendo NX em seu programa. Recentemente, ele havia dito acreditar que o possível futuro console da Nintendo pode custar cerca de US$300 e que ele já está condenado ao fracasso antes mesmo de ser lançado se não tiver apoio de thirdies, mas parace que nem tudo resulta em desgraça nas previsões de Pachter, que agora diz que acredita que o Nintendo NX possa vender cerca de 30 milhões de unidades.

Veja o que o analista disse:
Quero dar a eles uma chance de 60% de sucesso. Eu acho que eles são pessoas inteligentes, e acho que eles aprenderam muito com os erros cometidos com o Wii U. Eles vão trazer a magia do Wii de volta? Provavelmente não. Mas se eles vão voltar com um console convencional, seu único problema é que agora é muito tarde para chegar com um console que possa vender muito. Poderiam eles vender 30 milhões? Claro. Eles poderiam vender o suficiente para fazer a diferença e lucrar. 

Considerando que Pachter costuma ser bem pessimista em relação à Nintendo, ele até está sendo bem positivo dessa vez.

E esse ano, a Nintendo lançou alguns jogos bem interessantes que foram super bem avaliados e bem recebidos pelos fãs, como Splatoon, Majora's Mask 3D e Super Mario Maker. No entanto, alguns jogos fracassaram e tiveram uma péssima avaliação – não só da crítica, mas também dos fãs –, como Animal Crossing: amiibo Festival, Chibi-Robo! e o recém lançado Mario Tennis: Ultra Smash.
O baixo desempenho desses jogos fez com que 2015 fosse o ano em que os jogos lançados para as plataformas da Nintendo tivessem seu pior desempenho dessa década. Um usuário do NeoGAF recolheu dados das médias dos jogos lançados no Metacritic, chegando esse triste resultado apresentados para nós na segunda.


E mesmo que alguns lançamento desse ano ainda não tenham sido avaliados, como é o caso de Xenoblade Chronicles X e Mario & Luigi: Paper Jam, as coisas ainda não estariam tão boas para a Nintendo, pois mesmo que esses games fossem avaliados com a pontuação máxima, a Nintendo ficaria com uma média de 71.97, continuando ainda como a menor média dessa década.

TERÇA-FEIRA (24/11):
Na terça, o site mexicano Gamedots publicou uma entrevista com Dianne Segovia, gerente de marketing da Nintendo da América Latina. Na entrevista, Dianne foi perguntada sobre várias questões relacionadas as campanhas de marketing da Nintendo.
O site fala com ela sobre as campanhas de marketing de Splatoon e Super Mario Mario, que foram grandes campanhas, mas que Xenoblade Chronicles X, não parece estar recebendo tanta atenção como esses jogos. Sergovia então diz:

Splatoon foi uma nova franquia e nós precisamos a introduzir ao público. Mario Maker foi o título que usamos para comemorar os 30 anos de Super Mario Bros., porque nós precisavamos fazer um grande negócio. Isso foi uma grande celebração, não apenas o lançamento de um game.
Xenoblade Chronicles X é um RPG, um game para os fãs de RPG e Xenoblade. Nós não precisamos fazer nada muito grande porque o público desse game já sabe que ele existe e eles estão atentos ao seu lançamento.

Em outro trecho da entrevista, Segovia fala sobre os comerciais lançados pela Nintendo e para que tipo de público eles são. Segundo ela, isso depende do jogo. Agora, a Nintendo está promovendo o Wii U com comerciais voltados aos pais, para que eles conheçam mais o console e o comprem para seus filhos.
Sobre os comerciais dos games, ela diz que Super Mario Maker ganhou dois tipos de comerciais, um para adultos, que apelava para a nostalgia, e outro para crianças, para fazê-las se sentirem atraídas pelos recursos do jogo. Já com Splatoon, ela diz que os comerciais eram voltados apenas ao público infantil.

No mesmo dia, ficamos sabendo que Billy Mitchell, um famoso recordista de jogos arcade, que passou anos como recordista de Donkey Kong, perdeu uma batalha judicial contra o desenho Apenas um Show do Cartoon Network.
No desenho, há um personagem chamado Carlos Gomes Barbosa (chamado também de Cara Grande Barbuda) e que é uma representação de Mitchell. O personagem aparece como uma cabeça flutuante que é recordista em jogos, porém usa cheats para fazer isso.
Ele entrou com uma ação judicial contra o Cartoon Network por danos morais, mas a juiza Anne Thompson, do tribunal de Nova Jersey, declarou que o personagem não corresponde a aparência de Mitchell, já que ele é retratado como uma criatura não-humana, que não tem nem corpo.
CGB também não é a primeira paródia de Mitchell a ser retratada pela mídia. Recentemente, no filme Pixels, o personagem de Peter Dinklage também se assemelha ao jogador.

QUARTA-FEIRA (25/11):
Na quarta, o criador e apresentador do The Game Awards, Geoff Keighley, disse que na edição desse ano serão feitas dez premiações no palco do evento e além disso terão dez World Premieres (estreias mundiais) no evento, que poderão nos mostrar alguns jogos pela primeira vez, lembrando que esses jogo podem já ter sido anunciados ou não.
No ano passado, o evento também contou com algumas surpresas, como a presença do grande Koji Kondo, compositor de várias trilhas sonoras de jogos da Nintendo, que fez uma belíssima apresentação no início do evento e também no final, com a banda Imagine Dragons.
O The Game Awards 2015 acontece em 03 de Dezembro e será transmitido ao vivo pela gente aqui no A Casa do Cogumelo.

No mesmo dia, a revista Time, uma das mais importantes lá de fora, preparou uma lista com os games que eles acreditam ser os melhores desse ano. Na lista, eles elegem jogos das mais diversas plataformas, incluindo mobile, e Splatoon e Super Mario Maker foram incluídos nessa.

Dê uma olhada nos jogos eleitos:
  1. Prune (iOS)
  2. Rise of the Tomb Raider (Xbox One)
  3. MGSV: The Phantom Pain (PC, PS4, XB1)
  4. Her Story (iOS, Android, PC)
  5. Witcher 3: Wild Hunt (PC, PS4, XB1)
  6. Super Mario Maker (Wii U)
  7. Ryan North’s: To be or not to be (PC, Android, iOS)
  8. Batman: AK (PS4/XB1/PC)
  9. Undertale (PC)
  10. Splatoon (Wii U)

QUINTA-FEIRA (26/11):
Chrono Trigger é com toda certeza um dos RPGs mais amados de todos os tempos, e muitos fãs desejam ver o game novamente em versões melhores do que a de DS e de smartphones, e na quinta, vimos que um fãs recriou a Millennial Fair, um dos cenários do game, com modelos totalmente em 3D na Unreal Engine 4.
O trabalho foi feito por Michael Barrington, que trabalhou em todas as texturas usando o Photoshop e o 3D Coat, e a aparência realmente ficou impressionante! 
Veja só o resultado no vídeo abaixo:

E todos os fãs ficaram empolgados com a possibilidade de The Legend of Zelda: Twilight Princess HD ter compatibilidade com o GamePad, e também com a configuração de controles Wiimote e Nunchuck. Na quarta, isso era era o que dizia a própria Nintendo na página do jogo.
Porém, na quinta-feira, depois que a notícia repercutiu na Internet, a Nintendo retirou do site a sessão de compatibilidades de controles, o que está deixando a galera um pouco confusa e se perguntando se o jogo terá compatibilidade com esses controles e a Nintendo só retirou as informações do site por elas terem sido reveladas previamente, ou se a informação passada foi um erro.
Vamos aguardar até o lançamento do jogo ficar mais próximo, para vermos se a Nintendo fornecerá novas informações mais exatas a respeito da compatibilidade de controles com Twilight Princess HD.

SEXTA-FEIRA (27/11):
E a gente sabe que todo mundo possui seus segredos, e isso acontece até no mundo Pokémon. Na sexta, a Pokémon Company contou um segredo dos Pokémon Machoke e Machamp. Esses dois Pokémon, que nos acompanham desde Pokémon Red e Blue, guardam um segredo que vai te deixar surpreso. De acordo com o site oficial de Pokémon, esses dois Pokémon na verdade não usam cueca.
Segundo o site, as cuecas não são vestidas pelos Pokémon, e sim fazem parte do próprio corpo deles, o que significa que na verdade eles estão pelados, como qualquer outro Pokémon, já que tipicamente os monstrinhos não usam roupas.




E a loja norte-americana Target anunciou que durante o feriado de Ação de Graças, que aconteceu no dia 26 de Novembro, eles bateram seu recorde de vendas online, que também cai junto do período de promoções da Black Friday. Segundo a loja, sua performance esse ano superou a do ano passado, e os produtos mais vendidos na lojas foram iPad, Apple Watch e em terceiro lugar, o Wii U, que foi o console mais vendido da loja.
Mesmo sem grandes lançamentos para esse final de ano, parece que a Nintendo se deu muito bem com as promoções da Black Friday. Tomara que em outras lojas, o console tenha tido um desempenho parecido.

SÁBADO (28/11):
O game Yooka-Laylee é sucessor espiritual de um dos games mais memoráveis da era do Nintendo 64, Banjo-Kazooie. Na época, o game foi desenvolvido pela Rare, empresa que pertence hoje a Microsoft. Alguns membros que trabalhavam na empresa no passado, se uniram e formaram a desenvolvedora indie Playtonic, que através do Kickstarter, conseguiu um dos financiamentos de maior sucesso da plataforma para o desenvolvimento de Yooka-Laylee.
Quem apoiu o projeto com mais de 340 libras esterlinas ainda ganharia um brinde especial do estúdio, uma espécie de pen drive de 64GB em formato e tamanho de um cartucho de Nintendo 64.
No sábado, a Playtonic atualizou sua página no Kickstarter com a primeira imagem do cartucho, como é possível ver na imagem abaixo:


Também no sábado, foi anunciado o tema do próximo Splatfest da América, e se você está faminto por um, vai se amarrar no tema da próxima disputa aqui na América, onde os times Hambúrguer e Pizza se enfrentarão! Esse Splatfest acontecerá na próxima semana, na madrugada do dia 04 para 05 de Dezembro, às 02 da madrugada do Horário Brasileiro de Verão.
E aí, para qual time você vai torcer?


E o resumo de hoje termina por aqui, até semana que vem!

OBS.: Como hoje estou fazendo aniversário (não que vocês precisem saber disso), gostaria de pedir desculpas pelo atraso no resumo. Semana que vem nossas atividades estarão normalizadas!
Facebook
0
Google
 
Top