A TIME, teve a chance de entrevistar recentemente Tatsuya Takahashi, o diretor do recém lançado Xenoblade Chronicles X, que disse a revista que apesar do seu game ser um JRPG, ele não tem muito interesse por jogos japoneses, e ele só os joga para pesquisa. Sua preferência é pela cultura ocidental, pois ele acha que nossos jogos, filmes e programas de TV são muito mais interessantes que os japoneses.

Com exceção de alguns jogos, os RPGs japoneses são feitos para vender apenas no Japão. A construção de um jogo em mundo aberto é algo muito usado em RPGs ocidentais, mas esse elemento não é muito utilizado na cena atual do Japão. Ultimamente, eu comecei a pensar que isso não acontece apenas por causa de questões orçamentais. Acredito que seja devido as diferenças de gostos culturais, e na situação atual, é difícil pegar um conteúdo criado no Japão e fazê-lo ser aceito no Ocidente. Como resultado, você então só pode criar coisas que dão dinheiro apenas no Japão, e isso é algo negativo.
Os gostos japoneses são únicos em comparação com os do Ocidente, e por isso, se você se concentrar apenas nos jogadores do Japão, você sempre vai encontrar um problema, como quando você percebe que os jogos de FPS vendem apenas cerca de 100 mil cópias no Japão, em oposição aos 10 milhões em todo o mundo. E isso pode ser algo surpreendente se ouvir, mas eu não tenho muito interesse em animes e jogos japoneses atuais, e eu não os jogo também, apenas os compro para ter uma referência, mas eu ainda amo jogos mais antigos, que saíram há 30 ou mais anos atrás. A maioria dos filmes, programas de TV, séries e jogos que eu acompanho, são feitos no Ocidente. Eu não faço isso deliberadamente, é que essas são coisas que eu gosto. Como resultado, eu cheguei a conclusão que devo criar apenas coisas que eu gosto.

E então, surpreso com a revelação de Takahashi?

Fonte
Facebook
0
Google
 
Top