Chega o momento da vida de cada jogador que ele deve fazer aquela escolha difícil: água, fogo, ou grama, com qual devo começar? Essa dúvida se iniciou como um marco para o jogos portáteis, pois foi com Pokémon Red/Blue/Green que uma saga de imenso sucesso surgiu. Hoje a nossa Máquina do Tempo vai viajar para o primórdios das criaturinhas de bolso, confira!

Insetos viraram Pokémon


Voltando muitos anos atrás, antes mesmo da criação dos Pokémon, descobriremos a mente genial por trás de todo o conceito desta grande saga. Satoshi Tajiri era um grande colecionador de insetos e fazia disso um hobby muito importante na infância. No entanto, enquanto ele crescia, acabou percebendo que a urbanização tomou conta da cultura do Japão e as crianças não brincavam mais na rua, como ele mesmo fazia. Pensando nisso, ele teve a ideia de fazer um videogame com criaturas que lembrassem os insetos de sua coleção e decidiu chamá-los de Pokémon.

Com a criação dos novos personagens, ele acreditou que nomeando cada um, as crianças teriam mais carinho por eles, do que insetos. O controle como treinador é voltado para que elas usassem as batalhas como um modo de aliviar o medo ou a raiva e Tajiri fez questão de retirar o sangue para que não alimentasse ainda mais a violência existente no mundo. Quando o Game Boy foi lançado, ele viu aí a chance perfeita para colocar suas ideias em prática, ainda mais com a possibilidade do Link Cable, que permite a troca de Pokémon com outros jogadores.

Os nomes dos personagens principais vieram de Satoshi, que aqui no Brasil é conhecido com Ash e o seu rival, que todos sabemos ser Gary, lá no Japão é Shigeru (já sabe de onde veio, né?). Tajiri usou seu nome para definir o personagem principal, via Shigeru Miyamoto como um de seus grandes mentores, decidiu colocar o nome dele no rival do jogo. Para desenvolver a arte dos Pokémon, Ken Sugimori, outro amigo de longa data de Satoshi foi convocado. Ele trabalhou com uma equipe que tinha menos de dez pessoas e conseguiu finalizar os 151 Pokémon e entregar o trabalho para que a Game Freak renderizasse o processo. A responsabilidade das músicas ficou por conta de Junichi Masuda, que usou os quatro canais do Game Boy para desenvolver as músicas e os efeitos sonoros.

Inicialmente os Pokémon (Pocket Monsters) eram chamados de Capsule Monsters, mas durante o desenvolvimento, isso mudou diversas vezes, chegando a CapuMon e KapuMon, antes de virar o nome que conhecemos hoje. Tajiri achou que a Nintendo rejeitaria o jogo desde o inicio, pois ele pensava que a empresa não entenderia o conceito de Pokémon. Ao contrário disso, o jogo foi um sucesso tremendo, ainda mais com as grandes vendas do Game Boy. Depois de perceber o conceito dos Pocket Monster, Miyamoto sugeriu a criação de outros cartuchos diferentes com Pokémons exclusivos em cada um e assim promover a troca entre jogadores fazer com que mais pessoas tivessem vontade de jogar Pokémon.

Prepare-se para encrenca

Pokémon Red/Blue/Green se passa na região de Kanto, um continente com diversas cidades, vilarejos e rotas. Kanto é habitada por humanos e por 151 Pokémon diferentes. Cada Pokémon tem suas peculiariades e se encontram geograficamente em lugares diferentes, de acordo com seus tipos e habilidades.

As aventuras do jogo começam quando o personagem principal (que o jogador escolhe o nome) levanta de sua cama e recebe o aviso de sua mãe, falando para você ir ver o Professor Carvalho, que é um grande especialista em Pokémon. O protagonista então deve escolher entre três Pokémon diferentes para ser o seu inicial, além disso, ele conhece o seu rival, que enfrentará diversas vezes durante a aventura.

Depois de escolher entre Bulbasaur, Squirtle, ou Charmander, o jogador recebe do Professor Carvalho uma Pokedéx, espécie de agenda que capta informações dos Pokémon capturados. Ele deve seguir sua jornada, capturando mais Pokémon e enfrentando os líderes de ginásios. Assim, receberá insígnias que, ao juntar todas, permitirá o acesso a Liga Pokémon, maior competição de batalhas Pokémon e que faz com que o vencedor se torne um Mestre Pokémon. Além disso, durante as viagens, o jogador enfrentará a equipe Rocket, um grupo de vilões que usa os Pokémon de forma abusiva. 

Que as batalhas comecem


Pokémon Red/Blue é um jogo em terceira pessoa, com a perspectiva acima da cabeça. Ele consiste em três telas básicas: a do mundo inteiro, onde o jogador controla o personagem, uma tela de batalha em perspectiva lateral e a interface de menu, onde o jogador configura sua line-up de Pokémon, itens e sistema do jogo.

O jogador pode usar seus Pokémon em batalhas contra outros treinadores ou contra Pokémon selvagens. Ao iniciar uma luta, o jogo passa para outra tela, com os monstrinhos frente a frente lutando até que o inimigo não tenha mais um Pokémon apto a lutar. O jogador escolhe os ataques, dentre quatro opções e quando o nível de HP baixar, o Pokémon não poderá mais ser utilizado. Além disso, os golpes tem um número limite de uso e quando o jogador vencer, o Pokémon receberá quantias de experiência para aumentar de nível.
Capturar Pokémon é algo essencial para a continuidade do jogo, pois quantidade e tipos diferentes farão a diferença para as batalhas. As Pokebolas são usadas para isso, e quanto menor a quantidade de HP, mais fácil a chance de capturar. Para aqueles que gostam de completar o jogo em 100%, capturar os 151 é uma meta a ser batida. Além disso, os Pokémon capturados que vão aumentando de nível, evoluem para outros mais fortes.

Apenas 15 anos de vida


  • É possível pescar em qualquer uma das grandes estátuas dentro de ginásios Pokemon;
  • Um homem assustador aparece no topo do ginásio de Cinnabar se você navegar ao longo da costa leste e ele não tem a chave para o ginásio da cidade;
  • Um especulação criada por fãs mostram porque o seu rival tinha um Raticate durante a sua batalha no SS Anne e não tinha em Lavender Town, a especulação é que o Raticate realmente foi morto durante sua batalha;
  • Embora provado ser falso, acreditava-se que os jogadores poderiam coletar uma Pokébola contendo o lendário Pokémon Mew debaixo de um caminhão no porto em Vermillion City;
  • Algumas das versões beta listam Machop com o nome de Ju-Doh;
  • O Nidorino da entrada usa o efeito sonoro de Nidorina;
  • Kabuto aparece com o nome Att em algumas versões beta, numa referência a Atlantis;
  • Pokémon possui apenas 37 efeitos sonoros para os Pokémon. Eles são tocados de diferentes maneira dependendo do monstro;
  • É impossível obter uma Jynx com o nome do Pokémon, pois o único meio de obtê-la é com um NPC em Cerulean que colocou o apelido do Pokémon de Zynx;
  • Missingno não existe em Pokémon Green, apenas em Red/Blue;
  • Carvalho era para ser um treinador em Red/Blue/Green, mas isso acabou sendo deixado de lado. Analisando os dados da ROM do jogo, é possível ver que o professor teria os Pokémons Tauros, Exeggutor, Arcanine, Gyarados, e provavelmente o inicial que você e Green/Blue deixam de lado;
  • A bateria que guardava os dados de Pokémon durava 15 anos


Comercial de Pokémon para a televisão

Temos que pegar

A primeira geração de Pokémon vendeu de maneira incrível, e foi um sucesso mundial. Não é a toa que hoje a marca rende sempre bons jogos e muito dinheiro para a Game Freak e para a Nintendo. Ambas empresas acertaram na produção e no marketing do jogo.

Não só um sucesso comercial, também é de uma qualidade pouco vista em jogos do seu estilo, com batalhas em turnos e características de um bom RPG. Suas inovações deixaram um legado grandioso, que tem influência até hoje.

O começo no Game Boy mostrou como os portáteis podem ser um grande mercado, com jogos que não tem uma duração longa, mas que parecem nunca acabar. A ideia de criar cartuchos diferentes com Pokémon exclusivos também faz com que os jogadores queiram adquirir e colecionar loucamente esses monstrinhos.

Pokémon é um jogo para todos os amantes de um bom jogo no estilo RPG, com diversas inovações e variações. O gameplay fluído e o enredo interessante faz com que o jogador entre nele e se apaixone pela sua equipe, montando com os monstrinhos favoritos. Não só por ser o primeiro, mas pela sua excelente qualidade, não perca a oportunidade de zerar Pokémon e capture TODOS!
Facebook
0
Google
 
Top