É muito comum e fácil de se encontrar atualmente na internet, emuladores de games antigos como Atari, Master System, Mega Drive e NES. Inclusive há até versões para navegadores de famosos clássicos 8bits. Mas por que tanta nostalgia com videogames e jogos antigos? Um retrato de que muitos de nós estamos ficando velhos e ranzinzas? Provavelmente sim, mas não se pode negar a importância que esses games trouxeram para a indústria, e em especial, um certo console de uma empresinha japonesa de cartas...

Voltando no Tempo

Para falarmos do tão querido NES, é preciso voltar um pouco nos anos 80 e ter uma visão geral da situação da época. Uma grande quantidade de jogos de péssima qualidade eram lançados no mercado para os consoles, o que despertou uma profunda descrença nos videogames e um aumento de popularidade dos computadores, que tinham pouca diferença de preço. O estopim veio como o lançamento de ET: Extraterrestre para Atari 2600.

Acho que serei justo em dizer que comparar o jogo com lixo iria rebaixar os dejetos humanos...

Esse fato ficou conhecido como Crash de 83, e se não fosse pela iniciativa de tentar lançar seu projeto de console, talvez hoje o cenário Gamer em geral seria bem diferente!

Um Computador para toda a Família

A Nintendo, que era uma empresa que comercializava cartões, agora já estava ativa no mercado de games com Game&Watch, Color Games e Arcades, mas sabia que precisava investir em algo barato, com potência e que geraria muitas vendas. Na época, já se pensava em um sistema de 16 bits com suporte à disquetes, porém a realidade era outra e o projeto foi reformulado.

Então, em 15 de Julho de 1983 foi lançado o NINTENDO FAMILY COMPUTER (FAMICOM) um aparelho muito parecido com um brinquedo, e realmente essa era a intenção, tanto é verdade que até mesmo o nome remete à um produto que pode ser usado por toda a família.

O console de 8-bits, que usava cartucho intercambiáveis, e possuía um design de controles totalmente revolucionário para época, trazendo pela primeira vez o uso do D-Pad, fez um sucesso estarrecedor, atingindo o posto de console mais vendido do Japão. O objetivo foi alcançado. Faltava agora a Nintendo conquistar o público ocidental, para isso, propôs uma parceria com a Atari para lançarem um console chamado “Nintendo Enhanced Video System” que foi negado prontamente pela Atari, tsc tsc.

De peito aberto, a Nintendo resolveu lançar o console por ela mesma. Dando um trato na lataria e caprichando no marketing, em 18 de Outubro de 1985 foi lançado o Nintendo Entertainment System, ou apenas NES para os íntimos.


Com design totalmente remodelado, trazendo cores mais sóbrias, a Nintendo pôs 50.000 unidades no mercado incialmente, que se esgotaram rapidamente. Sua variedade de jogos, sua qualidade gráfica (se comparada à concorrentes) e seu baixo preço foram fatores decisivos para seu gigantesco sucesso. E por falar em jogos...

Nascimento dos Clássicos

Apesar do sucesso fácil do Japão, ainda assim, a Nintendo teve que ter coragem pra botar as caras e lançar o NES nos EUA e ver em que ia dar, mas para isso ela contava com um aliado muito forte: O catálogo de games!

Várias franquias clássicas tiveram seu início no NES, sendo essas da própria Nintendo: Mario, Zelda, Metroid e também de grandes desenvolvedoras como Capcom, Squaresoft, Konami. Daí se deu início às parcerias tão aclamadas no Super Nintendo e tão pedidas nas gerações atuais.  A Nintendo exigia exclusividade total para produzir games para eles, o que se tornou um costume perigoso para o futuro. 

    Super Mario Bros


Ok, acho que todos conhecem o Mario aqui, né? Super Mario Bros é até hoje o jogo mais vendido da história, ultrapassando a marca de extraordinários 40 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro. O personagem, criado por Shigeru Miyamoto em 81 para Donkey Kong, ainda tinha a alcunha de Jumpman, e foi ele o escolhido para ganhar um jogo próprio a ser lançado junto com o console. A facilidade e simplicidade de Super Mario Bros caiu no gosto de todos, tanto que hoje o personagem já rompeu a barreira dos games e se tornou um personagem da cultura Pop.

Com Super Mario Bros 2 a coisa foi um pouco diferente, o jogo era praticamente o mesmo da primeira versão, com a mesma história, mudando apenas algumas fases. A decepção foi clara e tamanha que a Nintendo decidiu deixar o jogo apenas no Japão mesmo. Para “compensar”, pegaram meio que as pressas um jogo chamado Doki Doki Panic, um adventure game, e fizeram toda uma nova roupagem com Mario, Luigi, Toad e Peach. O jogo é muito rejeitado pelos fãs, e há quem nem o considere como um game de Mario, dada a tamanha diferença em relação ao já consagrado estilo Side-Scrolling de Super Mario Bros. Porém foi lá que personagens como Birdo e Shy Guy apareceram pela primeira vez.

Mas a Nintendo soube fechar uma trilogia NES com chave de ouro. Super Mario Bros 3 (1988) é um jogo perfeito e o melhor da franquia para muitos fãs, incluindo os que vos fala. São tantas fases diferentes, criativas e desafiadoras, os novos itens e roupas que dão power-ups para Mario, enfim, a qualidade foi tanta que decidiram leva-lo também para o vindouro Super Nintendo (mas este é um assunto para uma próxima matéria).

Grandes Franquias


Qualquer um sabe que hoje o grande forte da Nintendo são suas IPs (Intellectual Properties) que nada mais são do que os games produzidos pela equipe da própria Big N. De grande qualidade técnica e artística, esses games se tornaram obrigatórios para cada nova geração lançada, saiba quais deles nasceu no Nintendinho:

    Zelda


Criado em 86 pelo mestre Shigeru Miyamoto, Zelda é hoje uma das franquias de maior sucesso da Nintendo, que já conta com 17 games até o momento. E foi em “The Legend of Zelda” que Link deu início ás suas primeiras aventuras e resgates a princesa Zelda. O game é famoso por sua mistura de adventure e RPG, misturando puzzles, exploração e músicas inesquecíveis.
Sua continuação, “The Adventure of Link” foi lançado um ano depois e seguiu a tendência da época, apostando em um estilo de jogo Side-Scrolling.

    Metroid


Com foto total em Scy-Fi, Metroid é um game de ação e exploração desenvolvido e lançado em 1986, o jogo traz Samus Aran, uma caçadora de recompensa espacial que tem como objetivo recuperar as criaturas metroids dos Space Pirates, tudo isso se passa no planeta Zebes. Um grande plot da série é seu final surpreendente, onde Samus revela ser uma mulher, uma das primeiras da era dos games.

Donkey Kong


Podemos dizer que tudo começou com DK, desde o aparecimento de Mario como Jumpman, Donkey Kong já aparecia nos antigos arcades da Nintendo e inclusive no Atari, é claro que uma versão do game não poderia faltar no NES, lançada em 1981. O esquema era o mesmo, nosso amigo Bigode, vulgo Mario, deve subir várias plataformas atrás de tirar Pauline das mãos do peludo DK enquanto ele joga barris ladeira abaixo. 

Kirby









A bolinha rosa destruidora do Super Smash Bros começou a absorver os seus inimigos em Kirby’s Adventure, lançado em 1993. O sistema, vocês conhecem, Game de plataforma, mas o personagem além de carisma era muito poderoso. Além da capacidade de absorção já faladas, Kirby era capaz de inflar e flutuar, multiplica-se e convocar aliados, essa variedade de poderes chamou muito a atenção dos jogadores. Mas infelizmente seu lançamento tardio em relação aos outros títulos da lista fez com que Kirby não tivesse tido o destaque que merecia.

Parcerias de Peso

Um grande trunfo da Nintendo foi trazer para si grandes desenvolvedoras de games, que trouxeram qualidade e variedade de títulos para o Nintendinho. Começou ai um projeto de sucesso que durou muitos anos e trouxe muita alegria aos fãs.

Foram várias as empresas que contribuíram para o sucesso do NES, mas vou destacar aqui as que considero mais importantes e que criaram alguns dos jogos mais fantásticos e icônicos que até hoje ganham versões nos consoles atuais.

Capcom

Muitas franquias famosas da Capcom deram suas caras por aqui, Ghouls'n Ghosts, Strider, Bionic Commando e vários clássicos da Disney foram adaptados pela empresa, porém é impossível falar de Capcom, NES e não citar o robozinho azul Mega man.
O game de plataforma teve sua primeira edição lançada em 87, desenvolvido por Keiji Inafune , tinha como grande diferencial primeiramente sua dificuldade elevada, uma característica dos jogos da época, a opção de de poder escolher qual fase você quer jogar primeiro e capacidade de absorver os poderes dos chefes para si após derrota-los. O jog foi um sucesso de crítica e rendeu mais cinco versões só no Nintendinho.

Konami

Konami deu sua contribuição com Gradius, um game de nave que teve continuação no SNES; Contra: o clássico Run and Gun que consistia em basicamente desafiar o jogador a não enfartar devido à alta dificuldade. E é claro, Castlevania: Aqui começa a saga/maldição da família Belmont contra Drácula, o game também é um side-scrolling, porém possuía características tão particulares, com power-ups e exploração avançados, que junto com Metroid, criou uma sub-categoria chamada Metroidvania.

Square

A gigante dos RPGs iniciou sua franquia de maior sucesso no NES, A primeira trinca de Final Fantasy lançadas definiu o que seria os rpgs eletrônicos daqui pra frente. Com histórias envolventes e até maduras para games, o sistema de batalha e a interação com os personagens fizeram de Final Fantasy um clássico que dura até hoje.

Legado

Vários outros games importantes ajudaram o NES a ter o sucesso que teve, como BattleToads, Double Dragon, Tartarugas Ninjas, Duck Hunt entre outros que não citamos aqui, mas agora é que entra a sua vez. Deixe nos comentários qual deles esquecemos ou até mesmo aquele que nem é lá essas coisas, mas que te traz uma lembrança especial.

O Nintendinho foi um renascimento para a indústria dos games, e todo o investimento e inteligência da Nintendo valeram a pena para que hoje pudéssemos ter jogos com cada vez mais qualidade. Aqui no Brasil, nosso relacionamento com o console foi um pouco diferente, já que na época o acesso à informação e tecnologia era bem mais demorado, e devido à sua facilidade de desenvolvimento de jogos, o NES teve vários clones, e acredito que muitos de nós BRs, experimentamos Super Mario em um deles... Saudades Super Charger!

Fico por aqui, galera, mas pra você que está xingando minha progenitora por ter esquecido de mencionar seu game preferido do NES, fica um vídeo compilado com os melhores da geração 8bits Nintendo.

Facebook
0
Google
 
Top