Quando uma empresa registra uma patente, nem sempre isso significa que ela possa usar sua ideia. E foi isso que aconteceu com uma patente que a Nintendo registrou há mais de duas décadas, que pode ter sido o começo de Super Mario Maker.

Em 1994, a Nintendo registrou a patente de um aparelho de edição de jogos, com recursos de transfeência de dados. Isso permitiria que os jogadores pausassem seus jogos e o editassem através de uma interface de usuário simplificada, para que jogadores, mesmo sem nenhum conhecimendo de programação, modificassem as fases de um jogo, algo similar a Super Mario Maker.

Na descrição da patente, ainda se fala sobre algumas funções independentes do hardware, como alterar a quantidade de itens e até o comportamento dos seus inimigos. Também é mencionado um sistema de troca de conteúdo através de uma linha telefônica 

Com toda certeza, trata-se de um conceito bem legal, que apesar de nunca ter chegado ao mercado no passado, agora está fazendo bastante sucesso com Super Mario Maker. E caso esteja interessado, você pode conferir mais detalhes a respeito dessa patente aqui.
Facebook
0
Google
 
Top