Em entrevista ao site Polygon, J. C. Smith, diretor sênior da The Pokémon Company, revelou que o objetivo do Pokemon GO não é recriar a experiência que nós estamos acostumados a ver com os principais jogos de Pokémon.
"Nós não estamos tentando recriar a experiência de jogos de videogame. O que queremos fazer com este jogo de dispositivos móveis, isto de ambos os lados - tanto da Niantic, como da Pokémon - é trazer uma nova experiência, própria para os celulares ".
Já o CEO da Niantic, John Hanke, falou sobre os objetivos que a equipe espera atingir com Pokemon GO. Hanke destacou a importância de satisfazerem ambos os públicos: Os iniciantes em Pokémon, bem como o público mais fiel à franquia.

Ele disse:
"Nós estamos tentando fazer o jogo acessível a uma pessoa que ainda não sabe o quanto eles querem se comprometer com o game. Isso inclui não apenas o novato em Pokémon, mas aqueles no lado oposto - um fã obstinado que jogou todos os RPGs, mas não está certo se um jogo de realidade aumentada que os obriga a se levantar do sofá e testar sua velocidade é o que eles esperam. O jogador perceberá que há uma motivação para capturar seu Pokémon, evolui-lo e finalmente, começar a competir nos ginásios. "
Smith também falou sobre o dispositivo, Pokemon GO Plus:
"Pode ser que você esteja andando no parque com os amigos e não queira interromper a conversa e quebrar a dinâmica social que está acontecendo, para verificar se há algum Pokémon na área. Com alguns cliques do botão, você pode colher os itens e capturar Pokémons e continuando assim a construir o progresso no jogo. Em todos os cenários, será realmente incrível ter um dispositivo não para substituir completamente a interação com o telefone, mas complementá-lo. "
Por último, Hanke observou que os usuários não terão que capturar todos os Pokémons, para participarem das batalhas em ginásios, já que este não é um objetivo primário do game. 

Facebook
0
Google
 
Top