Pokémon GO foi um enorme sucesso no lançamento, tornando-se sem dúvida o aplicativo mais falado do ano. No entanto, devem recordar-se que as primeiras semanas não foram maravilhosas. Apesar da popularidade, o jogo passou por problemas de servidores, o que indicava que a Niantic não estava preparada para uma adesão em massa.

Essa suspeita foi confirmada no blogue da Cloud Platform do Google, que divulgou um gráfico do tráfego gerado pelos jogadores de Pokémon GO no lançamento inicial na Austrália e Nova Zelândia.


Cerca de 15 minutos após o lançamento na Austrália e Nova Zelândia, o tráfego já estava bem superior às expectativas da Niantic, o que resultou em um pedido de ajuda ao Google para enviar reforços, visto que o lançamento na América do Norte estava previsto para o dia seguinte.

A equipe tinha como alvo o tráfego de jogadores 1X, com uma estimativa de pior cenário a rondar os 5X. A popularidade de Pokémon GO rapidamente levou o tráfego de jogadores a superar 50X do alvo original, dez vezes mais do que o pior cenário.

Em resposta, o Google CRE (Google Customer Reliability Engineering) providenciou capacidade extra para a Niantic comportar o crescimento recordista.

Luke Stone, diretor de segurança de engenharia para o consumidor do serviço Google Cloud, declarou: 
Ao longo da minha carreira como engenheiro, eu participei de inúmeros projetos com milhões de usuários. A adoção normalmente é gradual e dura vários meses, com mudanças na infraestrutura sendo adotadas. Eu nunca participei de algo que cresceu tão rapidamente quando o que a Niantic teve em Pokémon GO.
Graças ao seu imenso tráfego, Pokémon GO foi um verdadeiro teste para todos os envolvido desde a  Niantic até o Google.

Fonte
Facebook
0
Google
 
Top