Algo que entristeceu os donos de Wii U foi ver quase todas as grandes desenvolvedoras abandonarem o console pouco depois de seu lançamento.

Claro que os exclusivos do console fizeram valer a pena ter um em casa, mas a cada vez que era anunciado um novo jogo das thirdies já sabíamos que o Wii U seria ignorado. 

Estamos agora no aguardo do lançamento de uma nova plataforma da Nintendo, o Switch, e para muitos o receio continua. Será que o Switch também ficará limitado a exclusivos?

Para tranquilizar os mais céticos, Reggie Fils-Aime falou sobre isso numa entrevista, onde explica o que deu errado no Wii U e como pretendem corrigir a situação com o Switch.

Esse mercado é simples. O que as thirdies querem é uma base de jogadores grande e que cresça cada vez mais, um ambiente de desenvolvimento que torne fácil o trabalho deles e a possibilidade de monetizar seu conteúdo, seja pela venda dos jogos ou de DLCs... Nós não fomos capazes entregar isso a eles de forma plena com o Wii U, mas com o Switch vamos poder fazer isso. E com o lançamento do console e de nossos exclusivos iremos sustentar a empolgação dos consumidores, criando a oportunidade para as thirdies.

Até o momento parece que o Switch tem conseguido chamar a atenção das empresas que haviam abandonado a Nintendo, mas apenas o tempo dirá se ele conseguirá manter esse interesse e receber grandes lançamentos das desenvolvedoras.

O que você acha? Será que o suporte das thirdies será mais forte no Switch do que foi no Wii U?


Facebook
0
Google
 
Top