Exércitos na Palma da Mão


Finalmente estamos frente a frente com o primeiro jogo da Nintendo para os sistemas Android, isso mesmo afinal Pokémon Go e Shuffle são pertencentes a Pokémon Company, Super Mario Run ainda é exclusivo de IOS e Miitomo é mais um aplicativo social do que um jogo; e isso nos leva a grande questão, a aventura tática da Nintendo pode manter sua alta qualidade também nos smartphones?
A resposta é surpreendentemente simples, com um sim retumbante.

Para começar o valor de produção do jogo é altíssimo, com poucos jogos de mobile chegando sequer perto do que é visto aqui; logo de início somos recepcionados pela música tema da série remixada exibindo vocais nunca antes vistos e uma abertura em estilo anime similar a de Fire Emblem Awakening e Fates, além disso basta iniciar o jogo em si para vermos personagens inteiramente redesenhados com artes diferentes para cada situação de combate, incluindo até mesmo roupas e equipamentos danificados na imagem estática de cada um dos combatentes.

Marth redesenhado exclusivamente para FE Heroes
Por outro lado valor de produção não significa nada se o gameplay do jogo não estiver a altura, e é reconfortante ver que apesar de simplificadas a maior parte das mecênicas de Fire Emblem chegaram até a versão mobile da série. Comparando com a série principal na versão mobile não há morte
permanente, porém os personagens que morrem em uma missão não ganham nenhuma experiência de combate nela, o triângulo de armas continua existindo porém bastante simplificado, ataques críticos, skills, diferentes tipos de armas  e níveis de dificuldade e até mesmo uma história -  apesar de drasticamente simples -  chegam a Fire Emblem Heroes, mostrando que apesar de ser free to play o jogo pretende se manter fiel as suas origens.

Acerto Crítico


Porém é o aspecto de ser um jogo free to play que também precisa ser analisado, afinal geralmente este sistema é responsável por estragar grandes ideias colocando monetização excessiva nos jogos mobile. Em Fire Emblem Heroes, com sessões curtas dificilmente você precisará investir em itens para recuperar a stamina - status que determina se você pode ou não iniciar uma nova fase - afinal ela se recupera relativamente rápida e as missões, em especial na dificuldade normal, não exigem muito para serem iniciadas. Por outro lado se você pretende jogar de forma hardcore por horas a fio, talvez seja melhor preparar a sua carteira - embora até o momento a Nintendo tenha sido muito generosa e já foram recebidos 15 itens que recuperam a stamina ao máximo, restando saber como isso irá permanecer.

Entretanto, claramente o foco financeiro do jogo fica em seus personagens, afinal para recrutar novos comandados para suas tropas você precisará gastar orbs e estes são ganhos como recompensas de missões e com 5 orbs você pode recrutar um personagem de um grupo específico - havendo 2 no momento - porém tanto o tipo de personagem como este em si são aleatórios, podendo até mesmo tirar personagens repetidos, fazendo com que caso você queira um personagem específico você precisará fazer um investimento, seja este de paciência ou financeiro, a menos que seja uma pessoa de muita sorte. Naturalmente essa é a forma pela qual o jogo se justifica financeiramente e felizmente não é algo que impeça a diversão de batalhar de forma estratégica por diversos mapas.

Personagens originais se juntam a heróis clássicos de FE
Com tudo isso fica fácil recomendar Fire Emblem Heroes; para fila de bancos e outras tarefas tediosas é um excelente e simples passa tempo, porém existe certa profundidade que permite que os fãs mais hardcore, tanto de Fire Emblem como jogos de estratégia no geral, despendam horas e horas enfrentando os níveis de dificuldade mais altos e tentando recrutar seu personagem favorito para a sua tropa de heróis. Existem algumas outras mecânicas no jogo - como os cristais que permitem aumentar o nível de um personagens, itens que facilitam adquirir novas skills que são interessantes e tornam o jogo mais complexo para quem se interessar, porem se você quiser ignorar tudo e só ir pra próxima batalha não há nenhum impeditivo. Dessa forma o jogo é facilmente acessível para o modo casual e complexo o bastante para veteranos da série.


 Problemas Típicos do Brasil


Seria muito fácil dizer que Fire Emblem Heroes é um dos melhores jogos a chegar a sistemas mobile - em especial para Android - e na verdade caso não estivéssemos no Brasil possivelmente seria a opinião correta a ser dada, mas infelizmente a conversão financeira não favorece os jogadores do nosso País, tal como em Pokémon Shuffle o valor é uma mistura de conversão do dólar somado a encargos que geram quantias altas para poucos benefícios, felizmente como dito antes a monetização do jogo não é injusta e em nenhum momento me senti obrigado a gastar com ele para me divertir, pelo contrário, caso a conversão financeira não fosse tão absurda eu gostaria de investir alguns reais nessa excelente experiência. Ainda em problemas nacionais, o jogo ironicamente não possui linguagem português-br ainda apesar de sermos o único País da América Latina a recebê-lo no lançamento.

Conclusão


Fire Emblem Heroes é um jogo de mobile de um valor de produção assombrosamente alto, mostrando que Fire Emblem faz parte da primeira linha da Nintendo agora e que a companhia não está para brincadeiras no mercado mobile. O jogo irá agradar a novatos pela simplicidade aparente e veteranos pela complexidade e apesar dos problemas inerentes a estrutura free to play o jogo servirá para saciar a nossa vontade de jogos de estratégia até a chegada de Fire Emblem Echoes no 3DS.

 - Jogabilidade: 9,0
 - Gráfico: 8,5
 - Som: 8,0
 - Diversão: 8,0

Nota Final: 8,5

Gostamos:

 - Simples porém Complexo
 - Valor de produção altíssimo
 - Centenas de personagens muito bem caracterizados
 - Não te força a pagar para se divertir


Não Gostamos

 - Valores das transações no Brasil
 - Dificil de se jogar por longos períodos sem fazer investimento financeiro
 - Recrutamento de personagem inteiramente baseado na sorte.
Facebook
0
Google
 
Top