Hisashi Nogami, produtor de Splatoon 2, deu uma entrevista ao site japonês 4Gamer onde revelou diversos detalhes sobre o novo game da franquia, como armas, mapas, equipamentos, campanha single player, amiibos, modos online e outras coisas. E você pode conferir abaixo tudo o que Nogami revelou.

Tipos de armas e mapas

A Nintendo espera trazer em Splatoon 2 a mesma diversão proporcionada pelo primeiro jogo, e para isso as armas serão adicionadas e atualizadas aos poucos, assim como acontecia no Splatoon do Wii U. Além disso, o jogo trará mais possibilidades de variações entre as armas, para agradar todos os jogadores.

Sobre os mapas, até agora foram mostrados quatro. Três são totalmente novos, enquanto um deles é uma variação de um dos mapas do primeiro Splatoon com algumas variações.
Nogami disse que mais mapas que jogamos no Wii U estarão de volta em Splatoon 2 com novos elementos.


Músicas

Nogami conta que no mundo de Splatoon o tempo passa como no mundo real. Enquanto no primeiro jogo, lançado há dois anos atrás, as músicas seguiam um estilo mais rock n' roll, os squids mudaram um pouco seu gosto musical até aqui, e por isso em Splatoon 2 o estilo das trilhas sonoras será mais futurista. Então podemos esperar músicas com uma pegada mais eletrônica no novo game.


Equipamentos

Alguns equipamentos do Splatoon original serão mantidos no novo game, mas os desenvolvedores irão adicionar muito mais conteúdo novo. Haverá novos estilos de design dos itens e também as combinações de cores serão um pouco diferentes das encontradas no primeiro jogo.

Inteface

A equipe tentou manter ao máximo possível a interface e a jogabilidade ferecidas pelo Wii U. A maior diferença será a falta de uma segunda tela no Switch, que obrigou os desenvolvedores a trocarem os comandos da touch screen por botões físicos do novo console.

Isso afeta principalmente o Super Jump, que usamos quando nosso personagem morre e voltamos ao ponto de respawn. No Wii U podíamos simplesmente tocar em qualquer ponto do mapa onde houvesse um de nossos companheiros e assim executávamos o Super Jump para cair ao lado dele. 

No Switch o Super Jump será realizado utilizando botões físicos do controle.


Campanha single player

Splatoon 2 também possuirá uma campanha offline para um jogador. Será bem parecida à campanha do primeiro game, que tinha como objetivo principal deixar o jogador familiarizado com os controles para não fazer feio nos modos online.


Amiibos

Devido ao grande sucesso dos bonecos em todo o mundo, é claro que a Nintendo não poderia deixar de manter o suporte aos Amiibos em seus grandes games. Por isso, Nogami diz para os fãs guardarem seus Amiibos pois eles terão bastante utilidade em Splatoon 2.


Serviços online

Como você já sabe, para jogar online no Switch será necessário se inscrever no serviço online da Nintendo, que agora será pago.

Mas Nogami diz que valerá muito à pena, pois irá enriquecer muito a experiência de jogo. Os jogadores poderão postar direto nas redes sociais algo como "alguém quer me enfrentar?" e assim encontrar rapidamente várias pessoas a fim de jogar online.

Além disso também haverá a função de chat de voz, que permitirá a comunicação direta entre a equipe através do app que a Nintendo está desenvolvendo para ser usado em conjunto com o Switch.


Sobre a ausência do Miiverse

Já sabemos que o Switch não manterá o suporte ao Miiverse presente no Wii U. O sistema era bastante usado principalmente durante as Splatfests, quando os jogadores de todo o mundo se divertiam divulgando memes relacionados aos times que estavam competindo.

Nogami diz que, apesar de não haver Miiverse no Switch, a equipe já está pensando em algo para conseguir trazer de volta essa mesma interação que o Miiverse conseguia proporcionar.


O fantasma do Lag

Se existe uma coisa no mundo que é capaz de estragar qualquer experiência de jogo online e transformar diversão em pura irritação, essa coisa é o lag. 

Mas a Nintendo já pensou nisso e realizou diversas otimizações em relação à transmissão de dados de Splatoon 2 em relação ao primeiro jogo. A taxa de dados que precisarão ser transmitidos será bem menor no novo game, o que promete minimizar bastante as quedas de conexão.

Splatoon 2 também teve seu sistema de criação de salas melhorado, podendo assim montar salas dando prioridade a jogadores que moram perto uns dos outros. Isso fará com que a conexão seja mais estável. 

Além dessas melhorias mencionadas, vários outros pontos estão sendo melhorados para o lançamento de Splatoon 2, para garantir que a experiência dos jogadores seja a melhor possível.


Novos jogadores

O primeiro Splatoon fez um sucesso absurdo no Wii U. Mas como o console não foi tão popular, parece que Splatoon 2 atrairá muitos jogadores que nunca experimentaram a franquia. 

Nogami diz que deseja ver jogadores novatos e veteranos jogando juntos e tendo uma experiência de jogo agradável e divertida.

Para isso a ênfase de Splatoon 2 está na facilidade de jogabilidade, que deverá ser simples, rápida de se aprender e, acima de tudo, divertida.

Nogami compara videogames a futebol dizendo que, se você chuta uma bola e não se diverte ao fazer isso, com certeza não irá querer jogar futebol. Por isso, o objetivo de Splatoon 2 é entregar ao público uma jogabilidade que possa atrair logo na primeira vez que colocarem as mãos no game. A partir daí basta a cada jogador criar e avançar suas estratégias.

Isso explica também o fato das armas e equipamentos novos chegarem ao game aos poucos. Assim, quem não está familiarizado com Splatoon poderá aprender a jogar antes de mais novidades chegarem.


O que achou das novidades? Acha que Splatoon 2 será capaz de superar o grande sucesso do primeiro game? 


Facebook
0
Google
 
Top