A Mystique foi uma produtora de jogos adultos que fez muito sucesso nas décadas de 70 e 80, no auge do Atari 2600. Essa empresa era na verdade uma subsidiária de uma grande produtora de filmes eróticos, a Caballero Home Video, que inclusive existe até hoje. Muito bem caríssimos leitores do A Casa do Cogumelo, onde os games surgem nessa história? É o que vamos ver agora...e não fiquem de Bauducco hen meninada.

Custer's Revenge

Prestem bem atenção nesse título: Custer's Revenge. E antes de falarmos um pouco sobre esse polêmico jogo, é bom saber sobre seu protagonista:

"George Armstrong Custer (5 de Dezembro de 1839 — 25 de Junho de 1876) foi um oficial do exército dos Estados Unidos e comandante de uma unidade de cavalaria durante a Guerra Civil Americana e as Guerras Indígenas.
Após a guerra civil, Custer continuou no exército, mantendo a patente de capitão e depois foi apontado como tenente-coronel no 7º Regimento de Cavalaria americana, em Julho de 1866. Ele foi despachado para o oeste, em 1867, para lutar contra os índios. Em 25 de Junho de 1876, enquanto liderava seus homens na Batalha de Little Bighorn, no Território de Montana, contra uma coalizão de tribos indígenas, Custer e todo o seu destacamento — que incluía seus dois irmãos — foram mortos." Entenderam agora o motivo desse jogo se chamar Custer's Revenge? Legal. A missão central deste game é uma só: copular com uma índia, que aparece amarrada á um poste de madeira no final da tela. Missão esta que não é nada fácil, uma vez que, existem dois índios atirando flechas, afins de estragar a birimbada do capitão Custer.

Esse jogo causou um rebuliço danado na época, e não era pra menos: trata-se de um nítido caso de estupro, abuso de poder, desrespeito á mulher seja ela de qualquer origem ou etnia. Não nos perguntem como esse jogo foi parar nas prateleiras (talvez porque não existia ainda a ESRB, órgão que controla e fiscaliza esse tipo de mídia), e nem qual tipo de público o consumiria, mas o fato é que, hoje, esse tipo de material seria impensável, ainda mais na época em que vivemos. Olhem só como era o game:


Beat 'em and eat 'em

Dessa vez, um título que não conta com ninguém famoso ou nenhuma situação histórica. Mas isso não significa que ele seja um game comum, a menos que você já tenha o visto em algum outro lugar um jogo cujo objetivo era beber o sêmen de um cara que está se masturbando loucamente no topo de um prédio, despejando seu líquido de forma descontrolada. Difícil imaginar que isso foi mesmo parar nas lojas, não é mesmo? É, mas foi. E se vocês acharam a box art sugestiva, o gameplay então é de dar risada. Claro, estamos falando do período 4 bit. Mas se pararmos pra pensar nos dias de hoje...bem...seria melhor não, né?



Bachelor Party

E temos um mod game na lista. Feito sob. a programação de um título um pouco mais obscuro (mas não menos famoso)
, Breakout, Bachelor Party apenas substitui, o que era pra ser uma bola, por um homem nú, e os tijolos, por mulheres nuas. Sim, trata-se de uma espécie de Pong pornográfico, o que por sí só já seria bizarro, apesar de a temática ser um pouco menos pesada do que a dos títulos anteriormente citados. Ainda assim, impensável nos dias de hoje termos algo do gênero figurando entre as opções que o mercado atual nos oferece. Ah, pra dizer que não houve bizarrice, também existe uma versão contrária do jogo chamada: Bachelorette Party, onde houve "apenas" uma substituição no sexo dos personagens, invertendo toda a coisa. Com certeza, as feministas pirariam se isso acontecesse hoje.



Burning Desire

Tá ok, sejamos francos: a imaginação na era dos 4 bits realmente não tinha limites. Em Burning Desire (algo como Desejo Ardente), você é um peladão içado por um helicóptero (sério, só de imaginar essa cena, eu já dou risada), cujo objetivo é salvar a também peladona - é claro - que está envolta em chamas. Como você fará isso? Simples: urinando (dada a excentricidade dos títulos daquela época, preferimos pensar que aquilo é urina...) nas chamas que a cercam, e desviando dos tiros que os soldados dão em você, afins de sabotarem sua sapecada, fala sério!



MENÇÃO HONROSA 

X-Man

Sim, X-Man, diferentemente do X-men o qual conhecemos com seus heróis e vilões mutantes... mas não que nosso protagonista também não seja um. Esse game é uma espécie de mod do famoso Pac-Man: você é um peladão, de membro ereto, que está preso num labirinto cheio de tesouras, dentaduras e carangueijos (argh!) que estão atrás - ou na frente, vai saber... - de você. E se você conseguir chegar no final do labirinto, o prêmio será aquela tradicional birimbada na mocinha. Apesar de X-Man não ser da Mystique, é um dos títulos que a galera daquela época mais se lembra, ainda que ele não seja menos pesado que os já citados anteriormente.



Eae pessoal, vocês conseguem imaginar isso acontecendo hoje em dia, um produtor chegando no estúdio com alguma ideia dessas? Ou um jogo desse tipo indo parar nas lojas do mundo todo? É claro que atualmente existem títulos que abusam da imaginação (a maioria pra PC, e certamente muito mais apelativos), mas com toda essa geração do politicamente correto, será que pegaria? Vamos nos lembrar que todos os jogos mencionados possuem um selo escrito: JOGOS PARA ADULTOS, portanto, se a molecada jogou na época, foi por descuido dos pais. E se os pais acharam as propostas pesadas demais, e ainda assim compraram esses títulos, só podemos lamentar pela falta de maturidade. Quando se trata de entretenimento (ainda mais adulto), é bom levar as coisas na esportiva, sem se importar muito com a realidade, ora, isso é apenas um jogo. Concordam?

Facebook
0
Google
 
Top