A casa do cogumelo sempre preza pelos melhores jogos, então não podemos deixar os indies de fora, a partir desse mês começa a sessão Mural Indie trazendo as melhores indicações para você. Algumas pérolas do universo independente estão saindo do forno agora em Janeiro, e estamos aqui para mostrá-las para o mundo, somente aquelas que são indiespensáveis. Teremos uma lista mensal dos melhores indies.

FULL METAL FURIES

Um beat 'n up cooperativo (por favor né, single player não rola) local e online, no qual a chave para o sucesso é o trabalho em equipe. Com uma arte muito boa em pixels e efeitos satisfatórios e sem exagero.

Também pode ser considerado um Action RPG com quatro classes de personagem, mecânicas e combos únicos e uma bela árvore evolutiva de habilidades. Tudo que é necessário para derrotar os Titans. Obra da Cellar door games mesma criadora de Rogue Legacy.

Plataformas:

  • Steam
  • Windows 10
  • Xbox One


CELESTE

O novo jogo da brasileira Miniboss é um Action Plataform que fará seu sangue ferver, de adrenalina ao ultrapassar os obstáculos e de raiva pelas milhares de tentativas até conseguir o feito.

O jogo não perde em nada para semelhantes do gênero como Super Meat Boy e os clássicos da geração 8-16 bits. Com arte excepcional, level design muito bem elaborado e trilha sonora convincente, é um ótimo reforço para o cenário Indie Br.

Plataformas:

  • Nintendo Switch
  • Playstation 4
  • Steam
  • Xbox One


THE RED STRINGS CLUB

Na espera de Detroit Become Human temos uma obra narrativa tão imersiva na alma humana quanto uma obra dos maiores escritores. Tudo ambientado em um cenário Cyberpunk desenvolvido pela Deconstructeam.

Uma grande multinacional criou a cura para as "bads" da humanidade, mas um barman, uma androide bem alternativa e um hacker não concordam muito com isso. Além do arco da história a construção/profundidade dos personagens é surpreendente e nada artificial. Com mini games sobre preparar drinks para compreender as almas atormentadas e manipulação de biomatéria, que tornam cada diálogo e descrição dos personagens algo a ser relido e refletido. Um ótimo jogo, mas não é para todos os gostos.


Plataformas:
  • Steam
  • Windows/Mac/Linux
      

SKELATTACK

Nos metroidvanias você deve defender o mundo das trevas, mal etc... em Skelattack você fará o caminho inverso. Sua masmorra está sendo invadida por heróis. E você, Skully, um esqueleto cabeçudo com ótima movimentação e fluidez nos movimentos terá de acabar com esses invasores.

 A arte do jogo segue uma estética estilo "Tim Burton mais fofo", feita pelo David Stanley e Ukuza, com um level design fraco, mas que dá um clima satisfatório. Vale a pena dar uma conferida no game que já disponível na Steam.

Plataformas:

  • Steam
  • Windows/Mac
         

WAY OF THE PASSIVE FIST

Um indiespensável por excelência, misture Comix Zone com Borderlands, transforme em beat 'n up e teremos Way of the passive fist . A palavra-chave é sincronia e calma.

Seu personagem (O andarilho) é adepto do punho passivo, ele destrói seus inimigos somente com esquivas e bloqueios (parry), cansando-os e finalizando com um leve empurrão. Parece inusitado e chato (COMO ASSIM NÃO DESCER OS SOCOS NOS PUNKS DO DESERTO) mas suas combinações de esquiva e bloqueio tornam o desafio do jogo motivador e uma repaginada total no gênero.

Plataformas:

  • Steam
  • Xbox One
  • Playstation 4


Se gostou das recomendações e/ou acha que esquecemos algum Indie bom, deixa sua recomendação ainos comentários. No próximo mês tem mais, Fevereiro promete muitos games indies excelentes, fique atento.
Facebook
1
Google
 
Top