Crash
Colunas

Franquias: Crash Bandicoot

Olá Gamers, vamos conversar?

No universo dos consoles e das grandes produtoras, toda empresa quer ter um jogo que a melhor representa, e juntamente com o game, vem seu mascote. Em eras remotas, os mascotes definiam a produtora, colocando-a a altura de suas concorrentes na grande era de ouro da “guerra do consoles”; a Nintendo tinha o Mario; a Sega, o Sonic e a PlayStation ainda buscava seu representante, e por um tempo foi muito bem representada por um bandicoot (animal de origem australiana) antropomórfico, de pelos alaranjados e orelhas pontudas ligeiramente parecidas com as de uma raposa, denominado Crash.

Crash Bandicoot é uma franquia de games originalmente exclusivo da PlayStation e lançada pela Naughty Dog, porém, após alguns problemas, acabou passando pela produção de uma série de empresas e perdendo sua exclusividade com o console da Sony. A estrutura desta franquia toma por base games family friends, tridimensionais de plataforma, em sua maioria, seguindo o padrão de fases; tudo sempre bem animado, colorido e com músicas marcantes, a franquia Crash marcou uma era, e esta voltando com força total na atual geração de consoles.

O Primeiro

Lançado pela Naughty Dog em 1996, criado por Andy Gavin e Jason Rubin (fundadores da empresa), o primeiro game da franquia foi chamado de Crash Bandicoot, sendo este, um exclusivo do PlayStation. Esta agradável mistura entre um Runer e um game de plataforma que explora muito do poderio gráfico do hardware do console da Sony, com a aplicação de polígonos e um cenário vivo, acolheu muitos gamers e cravou sua marca nos corações dos players.

A história do jogo se passa nas fictícias Ilhas Wumpa, um arquipélago situado na costa noroeste da Austrália, e de modo simples, nosso herói busca acabar com os planos malignos do vilão Neo Cortéx e seus capangas, bem como, coletar todos os itens raros de cada fase para salvar todo seu lar.

Destaques

A franquia possui mais de 18 games, e com certeza, os mais marcantes são os três primeiros e inesquecíveis jogos (Crash Bandicoot, Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back e Crash Bandicoot 3: Warped), sendo assim, trataremos de títulos que não fazem parte da maravilhosa trilogia:

Crash Bandicoot Purple: Ripto’s Rampage


Publicado em Junho de 2004 pela Vivendi Games, este spinoff  da franquia, lançado para Game Boy Advanced, é na verdade um crossover entre Crash Bandicoot e Spyro: The Dragon. O doutor Neo Córtex (vilão principal das aventuras de Crash) resolve juntar forças com Ripto (vilão das aventuras de Spyro) para que possam dominar o mundo e destruir seus principais oponentes. Então, Ripto manda seus monstros (os Riptocs) para as Ilhas Wumpa e para seu próprio mundo, o que faz com que, quando se encontram, Crash e Spyro travam uma batalha entre si, mas quando percebem que são enganados, rumam para derrotar Córtex e Ripto.

Crash Bandicoot: The Wrath of Cortex


No Japão, este seria o quarto game da série (Crash Bandicoot 4: Explosion! Magician Power), lançado em 2001 para Xbox, Game Cube e PlayStation 2 pela Vivendi Games em parceria com a Konami.

Numa estação espacial flutuando na órbita da Terra, Uka Uka reclama com o Dr. Neo Cortex, N. Gin, Pequeno Tigre (Tiny Tiger), Dingodile e o Dr. Nefasto Tropy (Respectivamente, os chefes em “Crash Bandicoot Warped“) que suas incompetências foram desastrosas e diz que é melhor arrumarem logo um bom plano para que possam destruir Crash e seus amigos. N. Gin acidentalmente deixa escapar que Cortex andou trabalhando numa arma super-secreta dia e noite desde a última vez em que Crash o derrotou. Cortex confirma a afirmação, mas diz que o elemento crucial que falta é a fonte de poder. Ao ouvir a palavra “elemento”, Uka Uka começa a ponderar e pensa em libertar os Elementais, máscaras maléficas capazes de controlar os quatro elementos da natureza e que estavam hibernando há milênios. Cortex então decide usar Crunch (a tal arma super secreta), um bandicoot geneticamente alterado por ele (Cortex) como cobaia controlada pelos Elementais.

Crash Bash


Este game foi o último a ser lançado para PlayStation, desenvolvido pela Eurocom Entertainment Software e lançado em Novembro de 2000, sua ideia é ser um game party com multijogadores, para concorrer diretamente com o aclamado Mario Party.

Sua história é simples, em uma espécie de templo flutuante no Hiperespaço, Aku Aku e Uka Uka discutem para ver quem é melhor: o bem ou o mal. Para que isso seja resolvido, Aku Aku tem a ideia de escolher pessoas que lutem entre si, como um time. Aku Aku escolhe Crash e Coco, enquanto Uka Uka escolhe Dingodile, Tiny Tiger, Nitrus Brio, Neo Cortex, Koala Kong e Rilla Roo.

Novidades

Graças aos fãs, a franquia Crash não caiu no esquecimento, e em 30 de Junho de 2017, a trilogia original recebeu um fantástico remake, Crash Bandicoot N. Sane Trilogy, publicado pela atual detentora dos direitos da franquia, a Activision. O remeke fez um sucesso avassalador em todas as atuais plataformas, sendo bem recebido pelo público e pela crítica, e com isso, no dia 22 de Junho de 2020, a Activiosion oficialmente anuncia o quarto game da série, Crash Bandicoot 4: It’s About Time, para PlayStation 4, Xbox One e Xbox Series X, para a data de 2 de Outubro de 2020, algo que deixou todos os amantes da franquia alucinados.

Ponto Final

Esta maravilhosa franquia não só fez parte da história de muitos gamers, como ainda esta fazendo, graças ao novo ânimo da atual produtora, podemos contemplar um ótimo remake, e estamos a espera de um game inédito, tendo a mesma estrutura da primeira trilogia. Observando estes fatos, vemos que a franquia Crash ainda é muito forte, e talvez tenha sido mal aproveitada com o passar dos anos, porém, com a Activision, podemos esperar muitas novidades sobre este game retrô que esta sendo moldado para conquistar um público ainda maior.